4 PERGUNTAS QUE AFLIGEM A MUITOS SOLTEIROS

O tempo passou, e hoje você já não é mais tão novinho quanto antes. Ao longo da vida, já gostou de uma ou algumas pessoas e nutriu esperanças por ela(s), só que não teve o sentimento correspondido ou teve, mas o relacionamento não foi adiante. Já os amigos à sua volta estão todos “com a vida encaminhada”, namorando, prestes a casar, constituindo uma família – ou “só querendo zoar”. Apenas você “ficou para trás… sozinho”. Então, pressionado pela sociedade, por você mesmo (que não vê a hora de ter alguém) ou por tantos outros fatores, vira e mexe se pega fazendo estas perguntas: “A idade avançada pode atrapalhar minha bênção sentimental? Devo buscar conhecer uma pessoa a qualquer custo? Posso perder a minha bênção se eu for um cristão obediente a Deus? Preciso chamar a atenção da pessoa de quem gosto para conquistá-la?”.

Em nosso último artigo, falamos sobre o momento de nos declararmos a alguém de quem gostamos. Você já o leu? Então, recebemos de nossos leitores muitos comentários, agradecimentos e pedidos de aconselhamento. Por isso, e com base nas dúvidas que vários deles nos enviaram por e-mail, falaremos aqui sobre quatro perguntas que afligem a muitos que tanto esperam em Deus por uma bênção em sua vida sentimental. E aí, preparado para as respostas?

1. A IDADE AVANÇADA PODE ATRAPALHAR MINHA BÊNÇÃO SENTIMENTAL? Não! Vivemos em uma cultura em que solteiros na faixa dos vinte e poucos ou trinta anos começam a se sentir negativamente pressionados. Essas pressões são valores instituídos pelo mundo influenciado pelo maligno, as quais em nada têm a ver com a vontade de Deus. Em Filipenses 4.12, a Bíblia diz: “Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade”.

Sempre quando recebo e-mails de pessoas se lamentando por já estarem em uma idade adulta e, ainda assim, serem solteiras, pergunto qual o problema de estarem sozinhas. Afinal, o Espírito Santo é ou não a nossa melhor companhia?

Lembre-se de que o maior propósito de um cristão não é o casamento, mas, sim, a sua comunhão e adoração a Deus. Se uma pessoa não vive satisfeita nem feliz quando está solteira, independentemente da idade que tenha, certamente não viverá feliz se resumir a sua felicidade ao fato de ter conquistado alguém para si. É preciso você estar convicto da vontade de Deus, porque, do contrário, mesmo em um relacionamento, poderá sentir tanta carência a ponto de se desesperar.

Ninguém deve se sentir culpado por estar “só”. Quando buscamos a santidade de Deus, nós nos tornamos tudo o que Ele sonhou para nós. O Senhor nos ama de verdade, e isso é o que importa. O agir dEle não está condicionado à nossa idade ou a qualquer outro padrão imposto pela sociedade; o agir dEle depende tão somente do nosso posicionamento espiritual.

2. DEVO BUSCAR CONHECER UMA PESSOA A QUALQUER CUSTO? Também não! Nossas amizades devem ser formadas naturalmente e com propósitos – seja na igreja, seja no trabalho, no colégio etc. No entanto, muitas vezes, podemos conhecer alguém fora do nosso convívio e nos sentir atraídos por ele. E aí, procuramos desenvolver uma amizade com essa pessoa e, quem sabe, um relacionamento ainda mais profundo. Até aí tudo bem, afinal, não há pecado algum em um solteiro se sentir atraído por alguém. O problema pode estar na prática de certas atitudes, nada convenientes para quem segue a Deus.

Já ouvi muita gente comentando que deve batalhar para ter um romance, mas não creio em um tipo de “batalha” em que as pessoas mais parecem perdidas, atirando no escuro e para todos os lados, tentando atingir qualquer alvo. Creio, sim, que devemos nos deleitar no Senhor e que, desse modo, Ele atenderá aos desejos do nosso coração (Salmo 37). Creio também que, como a Palavra diz, os obedientes verão as bênçãos do Senhor alcançá-los; elas os perseguirão (Deuteronômio 28).

Logo, você não deve correr atrás da sua bênção ou sair atirando para tudo o que é lado; é a sua vitória que irá até você. Basta ser obediente às direções do Senhor. Acredite, Ele criará circunstâncias para que sua bênção vá ao seu encontro! Isso não é religiosidade, mas intimidade de quem age com maturidade espiritual.

3. POSSO PERDER A MINHA BÊNÇÃO SE EU FOR UM CRISTÃO OBEDIENTE A DEUS? Definitivamente, não! Como disse, é Deus quem nos concede suas bênçãos se formos obedientes a Ele. Acho que todo cristão solteiro sabe disso. O problema é muitos não entenderem que essa verdade se aplica a TODOS os âmbitos da nossa vida – inclusive a sentimental.

Se gostamos de alguém, e, de alguma maneira, essa pessoa de repente não faz mais parte do nosso convívio, isso não ocorre por acaso. Um solteiro jamais deve dizer que “o amor da sua vida foi embora”. Entenda que até mesmo uma pessoa de Deus pode não ser de Deus para a sua vida. O Senhor une não só pessoas; Ele une também Seus propósitos em um casal. Talvez você esteja amargurado ou até deprimido por alguém que não corresponda aos seus sentimentos, mas é necessário confiar na fidelidade e bondade de Deus. Não confie em seu coração, achando que a pessoa que foi embora tenha sido “a última Coca-Cola® do seu deserto”. Vale lembrar que todo relacionamento se inicia com a atração de um pelo outro – e isso também vale para os relacionamentos que hoje estão arruinados. Portanto, ter somente atração por uma pessoa nunca será um sinal de que essa é a vontade de Deus para a sua vida – é preciso muito mais! Por isso, assim como friso em todos os nossos artigos, ore primeiramente. Em Deus, tudo coopera para o seu bem, mesmo aquilo que você não quer que aconteça. Está tudo no controle dEle.


4. PRECISO CHAMAR A ATENÇÃO DA PESSOA DE QUEM GOSTO PARA CONQUISTÁ-LA? Não! O que não faltam são artifícios para despertarmos a atenção de alguém, não é mesmo? Um corpo sarado… um perfume marcante… uma voz bonita… Nada contra a beleza ou estética; afinal de contas, nossos olhos naturalmente gostam do que achamos belo.

O problema é quando um servo ou uma serva de Deus exageram nessa dose e até vulgarizam a exposição do próprio corpo. De fato, há quem perca os limites quando quer chamar a atenção. No entanto, devemos primeiramente chamar a atenção de Deus – e isso se faz com o nosso comportamento quando estamos a sós! O que fazemos quando ninguém está nos vendo? Nossas atitudes têm sido sinceras com Deus? Será que, por exemplo, quando estamos sozinhos, ficamos assistindo a pornografias ou nos masturbando?

Por que digo isso? Porque você deve ser (sozinho ou na companhia das pessoas) aquilo que é em essência com Deus. Caminhando sempre na verdade, você pode conhecer e ser conhecido em seus relacionamentos com o próximo. Tenha uma vida de retidão. Só assim sentirá paz, entenderá a vontade de Deus e terá uma vida consagrada a Ele. Você precisa ser o que é em Deus, e ponto final.

A pessoa certa gostará de você do jeito que você é de verdade. Verdadeiros servos e servas do Senhor darão maior ênfase ao caráter espiritual com Deus do que a qualquer outra questão. Assim, a pessoa de Deus será atraída pelo Espírito Santo que está em você, e vice-versa.

Por fim, quero dizer que não tenho a pretensão de substituir o aconselhamento de sua liderança espiritual local; de modo algum! Mas, aliado a ele, também incentivo você, leitor, a interagir comigo. Sinta-se à vontade para escrever para mim, pelo e-mail relacionamentojovemcristao@gmail.com, e farei o possível para responder-lhe o quanto antes. Conte-me sua experiência para que, por meio dela, outras pessoas possam ser edificadas.

Até a próxima!

Marco Aurélio

Marco Aurélio Vieira, casado com Claudia Lins, é formado em Administração. Convertido há 15 anos, é membro da Igreja Evangélica Congregacional de Bento Ribeiro (IECBR) e trabalha ativamente com liderança de célula, aconselhamento (sobretudo na área sentimental cristã) e como professor de escola bíblica.

Claudia Lins, casada com Marco Aurélio Vieira, é nascida e criada no Evangelho, e tecladista no ministério de louvor da igreja em que congregam. Formada em Letras, com pós-graduação em Latim e em Mercado do Livro, atua como revisora de textos e produtora editorial.

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Marco Aurelio

Marco Aurélio Vieira, casado com Claudia Lins, formado em Administração, estuda pós-graduação em Liderança e Coaching. Convertido há 16 anos, é membro da Igreja Evangélica Congregacional de Bento Ribeiro (IECBR) e trabalha ativamente com liderança de célula e aconselhamento (sobretudo na área sentimental cristã). Escreve quinzenalmente para o site sempre aos Domingos.