A decisão mais importante da vida

O título desse artigo pode gerar certa polêmica.

Alguns cristãos vão reagir imediatamente, afirmando que a decisão mais importante da vida é aquela que gira em torno de Jesus, a saber, a conversão. E trata exatamente disso esse texto, se você prestar atenção.

Repare que o artigo é direcionado a pessoas que já aceitaram Jesus, e que em sua condição jovem procuram acertar sua vida relacional. Muitas vezes, tenho visto que essa busca tira o foco de muitos jovens, que priorizam o aspecto relacional, para atender as exigências naturais do corpo ou responder a pressões e demandas sociais, mas que se esquecem que há algo mais preocupante e prioritário na vida cristã.

Em minha adolescência e juventude, eu vivi isso. Passei por todas as fases normais, inclusive a de pensar que estava ficando velho para casar e de que o tempo estava passando e correndo por fora do meu controle.

Converti-me aos 15 anos, e me casei aos 26. Nesse ínterim, muitas dúvidas permearam a minha mente, muitas crises e muitos momentos de desespero. Mas creio que meu acerto teve a ver com o desenvolvimento de uma nova consciência.

A proposta é simples: mais importante do que saber com quem vou viver a vida, é saber a quem vou servir durante a vida. Encontrar o propósito e a missão de Deus para mim é mais importante do que encontrar o parceiro, visto que, se Ele haverá de prover os recursos para que eu cumpra essa missão, Ele proverá a companhia necessária.

Como missionário e palestrante, tenho encontrado muitos jovens que me dizem que têm um chamado, mas que não tem coragem de ir enquanto Deus não lhes der alguém.

Questiono se esse é o procedimento correto.

Hudson Taylor, célebre missionário na China, afirmou que quando Deus chama, Deus provê. Se Deus me chamou para ir, não posso temer: devo cumprir a vocação e crer que “o mais Ele fará” (Salmo 37:5), e isso obviamente inclui a vida conjugal.

Encontrar o parceiro não significa que você vai encontrar o propósito. Por outro lado, encontrar o propósito significa que Deus vai supri-lo em tudo.

Assim, sou casado com Giovana há 9 anos. Temos 2 filhas. Sou feliz, pois encontrei alguém que Deus me deu para que meu chamado fosse cumprido. O chamado dela também tem sido cumprido, e Deus foi unificando nossas intenções com o tempo. Somos uma família missionária, e temos a absoluta consciência de que valeu a pena esperar pela resposta dEle, enquanto nos engajávamos na vontade dEle.

A decisão mais importante da vida tem a ver com viver para Deus, crendo que as outras coisas me serão acrescentadas. Pense nisso!

A Deus seja a glória!

Mário Freitas (@prmariofreitas)
Presidente da MAIS – Missão em Apoio à Igreja Sofredora (@MissaoMAIS), que trabalha no Haiti, Burundi e Sudão ajudando a comunidade cristã.
É casado com Giovana, e pai de Pietra e Chiara. Vive em Vila Velha, ES.

Esse artigo foi postado por:

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Redação Eu Escolhi Esperar