A flor do deserto

A flor do deserto

Pense em um deserto com o sol emitindo seus raios, permeando as finas areias de forma que o calor seja insuportável. Imagine o que seria caminhar por um deserto desses por horas, dias, anos. Agora se imagine vivendo nesse deserto, tornado- o seu lar. Onde eu quero chegar com isso? Os cactos são característicos desses climas áridos e para evitar as perdas de água, contam com a presença de espinhos que diminuem sua transpiração. Entretanto, até os cactos podem dar flores e são muito belas por sinal! Se você já tentou tocar nos cactos sabe exatamente o que é ter um espinho em sua pele.

Esse é o mecanismo de defesa dele: Ferir quem se aproxima. Quantos têm a mesma atitude? E mais ainda, quantos nem precisam passar por dificuldades na vida para colocar seus espinhos em ação? É claro que estamos falando de cactos e essa é a única forma que eles têm de sobreviver, mas será que essa também é sua escolha de sobrevivência? Será que afastar tudo e todos por causa de mágoas é um mecanismo de sobrevivência do ser humano? Belas flores nascem no deserto mesmo com escassez de água, mas quem pode contemplá-las se ao chegar perto se fere? Lembre-se que Deus é como um Jardineiro em nossas vidas: podando quando é preciso, arrancando ervas daninhas e infelizmente se ferindo com nossos próprios espinhos.

Há um tesouro em meio aos espinhos, ele nasce no tempo certo mas a pergunta é: Quando florescer, o que você vai fazer com todos esses espinhos? Ferir as pessoas ? O que você fará com os mecanismo de defesa ? Eu sugiro que você deixe Deus podá-los. Esteja pronto para quando ele arrancar suas defesas , você passará a depender dele e não de si mesmo. Aquilo que te feriu será usado para curar muitos. Deixe Deus usar seus espinhos como remédio para as nações sedentas. Nações sedentas pela seca da Palavras.

Fabrique um “nardo” (bálsamo ) de cura para as pessoas que te cercam. Assim , você mesmo será curado. Continue clamando pela chuva no deserto , mas quando ela chegar você não precisará mais desses espinhos !

Deixo -lhes uma canção:

“Ao cheiro das águas brotará , como planta nova florescerá, seus ramos ser renovarão, não cessarão os seu frutos e viverá.”

Floresça em meio ao deserto, pois as melhores flores formam-se em tempos de angústia. A melhor canção é entoada na hora da dor, pois é o momento em que somos mais sinceros. A melhor cura é curar. A terra árida é um ótimo solo para formar “plantas” fortes e resistentes aos intempéries da vida. Floresça na alegria, floresça na dor. Floresça na chuva, floresça na seca. Adore na fartura, adore na escassez. Você não precisa de todas as condições favoráveis para fazer isso, apenas Louve, viva, esforça-te. As condições “climáticas” na sua vida são controladas por Deus.

Este artigo é uma contribuição de nossos leitores.

Autora: Bruna França Mendes

e-mail:bru.mendes.146@gmail.com

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Redação Eu Escolhi Esperar