A gente precisa de AMOR!


“Sabe, porém, isto: Que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.” (2 Timóteo 3:1-5)

Temos vivido tempos difíceis, assim a própria palavra nos alerta. Sempre achamos que essas atitudes jamais estariam no meio da Igreja, mas acredite, isso acontece. Infelizmente dia após dia o joio se mistura mais ainda no meio trigo, e temos que pedir discernimento ao Senhor para podermos identificar tais pessoas.

Porém o que mais me chama atenção é a insensibilidade no meio dos crentes e não crentes. Poderíamos até achar “natural” em meio aqueles que não conhecem o Senhor, mas entre a Igreja? Como assim?

É difícil, mas não consigo acreditar que pessoas que dizem conhecer a Deus possam agir sem poder ao menos se sensibilizar com a dor alheia, com aqueles que sofrem, que choram.

Essa semana passei por uma das situações mais difíceis tendo um ente querido em um estado de perigo. Compartilhei com alguns irmãos através do famoso “whats app” e de vários recebi um longo silêncio. Não estava pedindo dinheiro, estava pedindo intercessão.

Passei a refletir sobre isso, e me veio essa passagem que iniciei o artigo. Muitos “sem afeto natural” “sem amor para com os bons” “tendo aparência de piedade”, e onde há a falha? A falha está na falta de AMOR. Não estamos acostumados a dar amor, mas queremos muito receber. Não queremos amar como o mesmo amor que o Pai nos ama. Não estamos amando o próximo como a nós mesmos, e isso trás sérios problemas para a vida da Igreja.

O que fere aquele que não conhece a Jesus não é o que eu faço apenas, mas muitas vezes o que eu deixo de fazer. Muitas vezes esperamos receber algo, sendo que o passo quem deve dar somos nós. Queremos muito ver o Reino de Deus crescendo sobre o nosso país, mas temos muito discurso, pouca vida Cristã em prática e quase nenhuma intimidade com o Pai.

Minha oração e meu desejo é que ao ler este artigo você passe a refletir quais atitudes tem te impedido de ver o seu irmão com um olhar de amor.

Eu não passei apenas esta experiência, mas me vi em uma delas como sendo a que achava que tinha muitas coisas para dizer que eram motivo de tristeza, mas que perante a dor alheia não eram “nada”. Estava em um salão compartilhando com a manicure sobre Jesus, pois ela tinha acabado de aceitar a Cristo como seu Senhor, mas vivia muitos problemas em casa. Nisso, a dona do salão disse para ela “Você acha que tem problemas? Você me vê triste algum dia?” e a manicure respondeu que não; Logo, a dona do salão disse “Pois é, sabe onde meu filho de 25 anos está agora? Na cracolândia, magro, desnutrido, viciado em cocaína, todo sujo, como mendigo. Você acha que isso tira a minha alegria? Jesus me fortalece! Eu não deixo de confiar.”, naquele momento meu rosto literalmente caiu. Eu fui tomada por uma profunda compaixão por aquela mulher, que apesar da dor de ter um filho nas drogas, ainda se via sensível para aconselhar, amar e interceder por aquela jovem nova na fé.

Querido leitor, quero te dizer que a essência do evangelho é AMOR. Se dissermos que andamos segundo a palavra e servimos a Deus mas não amamos o nosso irmão, algo está errado! Não podemos viver olhando para os nossos próprios problemas, sem enxergar aqueles que caminham ao nosso lado! Jesus passou por diversas situações em que ao olhar as multidões que o seguia, era tomado por profunda compaixão. E é isso que devemos pedir ao Pai: Amor, compaixão, sensibilidade.

Não sejamos frios, mas sim fervorosos em amar e em andar em comunhão com o nosso irmão, ao ponto que se ele vier cair, o levante! Evangelho é amor, é olho no olho, é caminhar lado a lado, é orar uns com os outros, e perdoar as falhas.

Que venhamos a nos espelhar em Jesus, e olhar para aquele que o mundo não dá nenhum crédito com olhar de amor, a ouvir a dor do aflito, chorar com os que choram, se alegrar com os que se alegram, e em todo tempo, MANTENDO A ESPERANÇA NO SENHOR!

Em tempos de interesse, ouse amar quem não tem nada a te oferecer!

Deus nos abençoe,

Até a próxima,

Kamila.

mm
Kamila Carvalho Borges Facebook Twitter Imprimir

Cristã, advogada, casada com Lincoln Borges.

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE