Andando em círculos


Sabe aquele dia que você acorda e pensa: mais um dia.
Mais um dia de trabalho. Mais um dia em que nada vai acontecer.
Mais um dia em que vou ter a nítida sensação de que a minha vida não está indo a lugar algum? Ou andando em círculos?
Eu sei.

E já pensei a mesma coisa quando fui dormir. Já me senti assim muitos dias. Já abri os olhos e pensei isso. Ou quando você demora a dormir, porque fica se preocupando com o presente. Ou com o futuro. Aqueles minutos em que você fica refletindo sobre a sua vida, antes de pegar no sono. Já houve alguns momentos assim em minha vida.

Sabe, tantas coisas que eu ainda queria fazer. Tantas coisas que eu ainda queria viver.
Em que parecia que a minha vida não estava indo a lugar algum.
Em que eu me sentia andando em círculos e sempre voltando para o mesmo lugar.
O sonho de morar fora, o sonho de casar, o sonho de ter minha família, o sonho de viajar pelo mundo, o sonho de fazer mestrado, e tantos outros sonhos que estão dentro do meu coração. Tantos sonhos. Mas parece que a possibilidade de realizá-los está cada vez mais longe. Mas parece que muitos desses estão longe de serem alcançados. Ou jamais serão.

E um dia, cansada de andar e andar e voltar ao mesmo lugar; cansada de andar pelas minhas próprias forças, andei até Deus.
Na verdade, me ajoelhei aos pés de Cristo. Coloquei a cara no chão e com lágrimas disse:

“Pai, a minha vida não pertence a mim. Eis aqui meu coração, eis aqui a minha vida. Me perdoa por esquecer que eu não pertenço a mim mesma, mas pertenço a Ti e sendo assim, me perdoa por esquecer que se a minha vida é Sua, Você faz com a minha vida o que Você quiser.”

E sabe de uma coisa? Deus ouviu minha oração. E ouvi a Sua doce voz, me dizendo: calma. Ouvi Sua voz me dizendo:

“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou; Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar; Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora; Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar; Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.
Eclesiastes 3:1-8

Entendi que era meu tempo de morrer. Morrer para mim mesma, morrer para a minha vontade.
E precisei de muitas lágrimas para poder ver que se eu penso que a minha vida não está indo a lugar algum, é porque Deus me quer parada. Deus quer me ensinar a caminhar com Ele, mas para isso, eu preciso parar. Parar tudo.
E que na verdade precisamos entender que também há o tempo de aprender.

E agora é meu tempo de aprender.

Eu quero tanto ser mãe, ter minha família; e Deus me colocou para trabalhar em uma escola, dando aula para crianças. E eu tenho aprendido tanto. Aprendi a ser mais amorosa, mais paciente, mais delicada, mais gentil. Crianças sempre tem algo a te ensinar.

Quero ser esposa, ser mãe, e Deus tem me permitido estar com meus pais e minha irmã e poder dedicar tempo a eles; ajudando com as tarefas de casa, aprendendo com a minha mãe como ser uma boa esposa; aprendendo a cozinhar melhor.
Quero viajar pelo mundo, quero participar de mais projetos missionários. E Deus me deu a oportunidade de estudar mais idiomas.
Quero fazer mestrado e Deus me deu a oportunidade de cursar uma pós-graduação.

Essa é a minha vida. Estou contando o que está acontecendo comigo. Não sei como está a sua vida… mas eu percebi que a minha vida nunca está parada. E mesmo quando eu acho que está, é porque Deus está me ensinando algo.

A sua vida também, nunca está parada.

Temos que aprender a descansar no tempo de Deus; a descansar nessa promessa: “há tempo para todo o propósito debaixo do Céu.” E lembrar que se queremos algo, temos que colocar diante de Deus, mas também fazer a nossa parte.

Lutar pelo que queremos. Aprender. Fazer faculdade, cursos, se preparar para ter a nossa família.
Você quer ser pai/ mãe, quer ter sua família, mas não sabe nem fazer arroz? Não sabe nem controlar seus gastos?
Quer ser esposo / esposa, mas não quer trabalhar? Não quer batalhar para conquistar suas coisas?

E para terminar, aqui vai um conselho para mim.
Se você quiser, eu empresto esse conselho. Mas que fique claro. Ele é para mim:

“Pare de reclamar pelo que você não tem e comece a agradecer pelo que você tem.”

Com amor

Pati Geiger

Instagram: @patriciageiger
Fan page: Patrícia Geiger
Blog pessoal: Ideias no Forno

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE