Home Artigos CAIU NA REDE NÃO É PEIXE!

CAIU NA REDE NÃO É PEIXE!

2307
0

Nestes dias de crescimento total de redes sociais, o que mais vemos são máscaras, pessoas que nas redes são sempre simpáticas, sempre sorridentes e é engraçado como parece que as redes não aceitam fotos sem maquilagem, sem brilho, sem filtro e na busca por filtros, acabamos filtrando a vida, parece que a realidade não existe e a imaginação se torna mais real que tudo.
O mundo não é uma casinha de bonecas, uma mesa com vários combos, uma roda de samba com várias mulheres de vestidinho sambando e os amigos fortões com seus colares de ouro.
Parece que na busca por uma felicidade bem mais cara, as pessoas acabam por levar a mais barata, a virtual, que não precisa sequer mostra a cara, porque muitas vezes o que vemos são outras pessoas, já viram quando você olha a foto do perfil de uma pessoa e quando encontra ela é bem diferente? Então, é a vida virtual que gera mascaras e mais mascaras a cada dia.
Nesta busca por felicidade, conforto, lazer, relax, vidas são destruídas e de fato não há quem freie isso, pois em muitos lugares, até dentro dos lares, excluímos a verdade em nome da paz, cientes de que para se mantê-la, seriam necessários conflitos, confrontos, que levaria ao crescimento e principalmente a vida real.
É mais fácil sim tirar a roupa do que a máscara, neste mundo de ilusão, muitos e muitas vão acreditando nestes contos de fadas mostrados no Instagram, Facebook, Tinder e outras redes sociais, se entregando a relacionamentos abusivos, sem direção e sem propósitos.
Todo aquele que busca mostrar muita coisa nas redes tem a necessidade de ser notado e a coisa mais fácil hoje em dia é encontrar pessoas que adoram expor suas vidas nas redes, têm necessidade de se expor, d postar cada passo seu, de ser blogueirinho, youtuber, Influenciador Digital, muitas vezes para esconder quem e fato é. Em janeiro é uma chuva de fotos de férias, de restaurantes, alias de restaurantes é o ano todo, ninguém posta comendo cachorro quente na esquina, não dá ibope, muito menos status, cada um com viagem em lugares mais lindos do que outros, passeios de barcos, lanchas, avião e tudo mais, a vida de quem não tem tais condições parece ser um tanto monótona, eu fico imaginando quando éramos criança, quando o barato era carrinho de rolimã, soltar pipa, organizar festinhas que só tinham refrigerantes e luzes piscando, pique esconde com toda galera da rua, futebol descalço no asfalto, garrafão e tantas outras brincadeiras, fico imaginando parando na salada mista para fazer uma foto, fazendo selfie com o time vencedor sentado na calçada, foto do circulo com a bandeirinha, a vida era de outra forma, porém era ao vivo, onde apanhar na rua tinha que chegar em casa sorrindo, onde levar um zero era motivo de riso dos amigos e de surra dos pais, onde fomos capazes de contar a verdade sobre nós, todos sabíamos quem éramos e onde morávamos, sem a necessidade de parecermos morar em castelos ou termos as melhores coisas.
Por tais necessidades e quando se tem de mostrar quem se é, muitos preferem ir parar na cama de um motel, pois preferem tirar a roupa do que a máscara, onde uma noite é mais fácil de ser vivida do que os 364 dias restantes, onde o sexo substitui o prazer de se andar de mão dada, onde o nudes substitui as noites de calor, onde sentávamos na praça e começávamos o festival de histórias engraçadas, nos maquiamos tanto que perdemos a identidade, nos exibimos tanto que acabamos escondendo quem de fato somos, vivemos de frases prontas, mas não construímos uma história, são razoes, ministrações, pregações, escolas atrás de escolas, gurus atrás de gurus, coach, psicólogos, livros e livros a cada dia surgindo, enquanto cresce e se reproduz uma geração artificial, de 30 segundos de vídeo ou algumas caracteres.
Pense se vale a pena ir a favor da maré, porque se o que te alimenta vem das redes, certamente você é um peixe fora da agua, da agua que corre do trono de Deus e limpa o que de fato deve sair de você e te faz mergulhar mais profundo Nele, fazendo cada escolha baseada na verdade, no que se é e não no que se mostra, fazendo ser eterno para sempre, porque o pra sempre em Deus nunca acaba!