Capturando o coração de Deus


Vivemos em mundo imediatista. Tudo é para agora. A mensagem tem que chegar instantaneamente, o contanto não se limita a barreiras, as informações voam rápido. Muitas coisas (ou quase todas) são relativas, não há mais que se falar em verdades absolutas. Mudam-se as verdades sobre como se vestir, como se portar, como formar uma família, como se relacionar, como viver. O que é hoje, amanhã não é mais.

Porém, há alguém que NÃO MUDOU. Há alguém que É O MESMO. Há alguém que não mudou seu modo de agir nem de se relacionar. Há alguém que não relativiza nada, e é absoluto. Claro, que falo de Jesus. As verdades bíblicas, o modo como Ele age, se manifesta, fala, não mudaram. Mas para alguns, Ele mudou… Grande engano.

Não consigo conceber como Jesus tem se tornado a última opção para os cristãos. Como muitas igrejas tem limitado o seu agir a uma toalhinha ou a um copo de água ao lado da TV. Muitos crentes tem ido aos cultos e O deixado na entrada, pois o deus cultuado não é aquele com que se relacionam… triste! A nossa sociedade fala de um deus que não conhecem. Nossos cultos estão repletos de homens e mulheres desejosos pelas bênçãos, mas não compactuam com o Senhor de todas elas. Abarrotamos as igrejas em busca de “sete semanas de vitória” e esquecemos de que precisamos de 365 dias de intimidade com o Senhor.

Será que Deus é a nossa única opção ou está em terceiro ou quarto lugar em nossa lista de prioridades? Confesso que este é um artigo para mim. Não seremos filhos de verdade se ainda estivermos apenas dispostos a “esvaziar os seus bolsos” e não a procurarmos o abraço do Pai.

Pedimos por avivamento, mas esquecemos que este “avivamento” que tanto é falado, pregado, não acontece de fora para dentro, mas de dentro para fora, ou seja DENTRO DE VOCÊ! O avivamento começa quando o meu culto se inicia dentro de casa, quando a oração é constante, intima e sem barreiras… Quando começarmos a reunirmo-nos para simplesmente adorá-lo e rasgarmos os nossos corações sem limites, sem máscaras, sem protocolos.

Quem é a sua opção? Será que temos seguido o fluxo deste mundo em que vivemos e estamos relativizando o modo de capturar a presença d’Ele? Será que esquecemos que Ele não mudou? Será que estamos tão imediatistas que perdemos a vontade de estarmos com Cristo pois não queremos cultivar um relacionamento com Ele? Se não o buscamos nessa vida, como queremos passar a Eternidade com Ele? Devemos pensar…

Me perdoe pela franqueza, mas precisamos acordar. Repito que este artigo é para mim, e primeiramente ele veio ao meu coração, para depois transmiti-lo.

Muitos me perguntam como eu soube que deveria me casar com meu esposo, como se eu pudesse dar uma “receita mágica”… Mas não há! Eu só soube qual era a vontade de Deus para mim, quando eu O busquei… Eu só soube quais passos deveria dar, quando coloquei meu coração diante d’Ele e o pedi para me conduzir. Eu soube qual era a vontade de Deus para mim, quando não busquei apenas uma resposta, mas quando busquei ansiosamente pela VONTADE DELE, independentemente de qual seria a sua resposta. Muitos desistem de sua jornada cristã quando o Senhor lhe diz um “não”… Então eu passo a pensar que não há uma busca pelo que há no coração do Pai, mas apenas uma desculpa, pois não se está disposto à submissão.

Imagino que somos muitas vezes como uma criança desejosa por um brinquedo. A criança vai até o pai, o beija, o abraça e pede o sonhado presente, mas quando o pai lhe diz “não”, a criança se atira no chão, esperneia, grita, chora e não se conforma… Simplesmente olha para o pai e pergunta “Você não me ama?”. Assim que nos comportamos! Cheios de nós mesmos, dos nossos sonhos, das nossas vontades… Quanta vezes o “Não” de Deus me livrou de tantas dores, mas muitas vezes achei que Ele não me amava. Mas sabe por que eu pensei assim? Porque eu não conhecia o seu coração… Pois se conhecesse veria tanto amor, que eu mesma não conseguiria dimensionar.

Não deixe que Ele seja a sua última opção! Não deixe que a Sua vontade não seja o seu desejo! Não deixe que este mundo te roube da presença d’Ele! Não perca a vontade de capturá-Lo! Não perca o desejo de estar a sós com o Pai! Não pense que Ele não te ouve! Não procure apenas o que Ele tem, mas o ame pelo que Ele É!

Eu poderia estar escrevendo sobre relacionamentos, sobre esperar… Sim, são assuntos importantíssimos… Mas meu coração arde em escrever isto aqui. Quero que você se apaixone por Ele, que Jesus seja o seu primeiro amor… Que você o deseje, que você o ame, que você anseie pelo coração do Senhor! Enquanto Ele não for o primeiro, nada estará no lugar correto.

“(…) Que eu saiba, há somente uma coisa que faz Deus parar: fome por Ele. Ele não vai derramar o Seu Espírito onde não houver fome. Ele procura pelos famintos. Estar com fome significa que você se sente insatisfeito com a maneira como as coisas estão porque elas o forçaram a viver sem Ele, sem a sua plenitude. Ele só vem quando você está pronto para entregar-lhe tudo. Deus está voltando para recuperar a posse da Sua Igreja, mas você precisa estar faminto… É hora de você santificar a sua vida. Deixe de ver o que você costumava ver; deixe de ler o que costumava ler, caso esse tipo de leitura tome mais do seu tempo do que a leitura de Sua Palavra. Ele deve ser a sua maior e mais urgente fome. (…)” – Tommy Tenney, livro “Os caçadores de Deus”.

“Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. Então me invocareis, e ireis e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração. E serei achado de vós, diz o Senhor.” (Jeremias 29:11-14)

Até a próxima!

Deus te abençoe!

Kamila.

mm
Kamila Carvalho Borges Facebook Twitter Imprimir

Cristã, advogada, casada com Lincoln Borges.

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE