CHEGOU O MOMENTO DE VOCÊ SE DECLARAR?

Você está solteiro e orando ao Senhor por uma bênção em sua vida sentimental. De repente, conhece uma pessoa e descobre que ela tem muitas afinidades com você… O papo é agradável, a companhia, nem se fala… É muito bom estar com essa pessoa, e a cada dia a amizade entre vocês fica mais e mais forte… Na verdade, o que era amizade virou algo ainda mais profundo. E aí? O que fazer?

1. NÃO CONFUNDA NAMORO CRISTÃO COM NAMORO MUNDANO. Quando eu não era cristão, bastava olhar uma pessoa bela e atraente, para tentar aquela investida. Em certas ocasiões, nas baladas, eu e meus amigos disputávamos uma garota como se estivéssemos em um campeonato de quem “pegaria” a menina mais bonita.

Esse é um comportamento carnal, que em nada tem a ver com a vontade de Deus; mesmo assim, infelizmente, muitos adolescentes, jovens e adultos cristãos têm agido dessa maneira. Em vez de influenciarmos o mundo, parece que o mundo tem invadido nossas igrejas e influenciado a muitos. O pior de tudo é vermos alguns líderes aceitando essa prática como sendo algo de Deus nos padrões modernos.

Já presenciei irmãs ficarem com ódio umas das outras por brigarem por um pretendido, o qual nem sequer imaginava que estava sendo disputado. Não devemos dar em cima de alguém pulando outras etapas importantes da nossa caminhada com Deus.

2. DESENVOLVA PRIMEIRO UMA AMIZADE. Quando somos atraídos por alguém, começa a florescer em nós o sentimento de paixão (muito gostosa, por sinal!), que, em muitos casos, obscurece nossa observância sobre o caráter da pessoa em questão. Assim que começamos a nos empolgar com alguém, a objetividade de conhecer os princípios de Deus pode passar despercebida. Por essa razão, precisamos desenvolver uma amizade mais íntima com a pessoa antes de declararmos nosso sentimento por ela. Uma boa dica é procurar estar mais próximo dela (antes de se declarar!), fazendo programações com as quais ambos tenham afinidade. Seja cauteloso nos convites e, inicialmente, evite programas em que os dois fiquem sozinhos. Nesse primeiro momento, opte por lugares públicos e pela companhia de outros amigos para estarem com vocês.

3. CONTINUE ORANDO SEM FALAR COM OUTROS. Evite dizer ou demonstrar seus sentimentos para pessoas sem antes você perguntar (orar) a Deus o que Ele acha desse futuro romance.

4. FALE COM AS PESSOAS NECESSÁRIAS. Sentindo paz no seu coração e vendo que a pessoa pretendente demonstra os frutos do Espírito Santo, você pode e deve falar com algumas pessoas da sua confiança que sempre ajudam você na edificação do Reino de Deus.

5. TENHA CUIDADO COM AS PROFETADAS. Se Deus “fala” com certas pessoas, mas não fala com você, isso não vem dEle. Você tem o Espírito Santo, que sempre irá orientá-lo nas decisões que precisa tomar.

6. LEMBRE-SE DE QUE, PARA DEUS, NÃO EXISTEM REGRAS; EXISTEM PRINCÍPIOS. É obvio que Deus, na Sua soberania, pode unir Seus filhos de formas diferentes das que apresentamos neste artigo. Contudo, sem a vontade dEle, além de desagradá-lo, você poderá estar ferindo a si mesmo e, inclusive, a pessoa que você tanto almeja.

7. ESPERE PELO MOMENTO CERTO. Você só pode se declarar para a pessoa pretendente quando obtém a resposta de Deus, que testifica por certos meios – entre eles, a própria Palavra de Deus, o testemunho da pessoa pretendida (os bons frutos que ela tem produzido) e a paz que você sente no coração.

Deus cria situações para que você tenha a oportunidade de falar com ela o que sente. Na ocasião certa, não tenha medo de dizer a verdade e de seu real compromisso assumindo o romance, deixando sempre claro que sua prioridade é o Reino de Deus.

Muitas vezes, nossa ansiedade nos leva a achar que estamos no momento certo para nos declarar; no entanto, é preciso ter muita sensibilidade para discernir se esse é também o momento certo para a pessoa pretendente; afinal, esse pode ser um período pelo qual ela está passando não para se envolver em um novo relacionamento, mas para ser curada de feridas que foram abertas por outra pessoa.

Não adianta você achar que esse é o seu tempo de se declarar, quando, na verdade, não é também o tempo de a pessoa pretendente começar um relacionamento.

O tempo de Deus é o tempo ideal para ambos em um relacionamento saudável e cristão.

Por fim, quero dizer que não tenho a pretensão de substituir o aconselhamento de sua liderança espiritual local; de modo algum! Mas, aliado a ele, também incentivo você, leitor, a interagir comigo. Sinta-se à vontade para escrever para mim, pelo e-mail relacionamentojovemcristao@gmail.com, e farei o possível para responder-lhe o quanto antes. Conte-me sua experiência para que, por meio dela, outras pessoas possam ser edificadas.

Até a próxima!

Marco Aurélio

Marco Aurélio Vieira, casado com Claudia Lins, é formado em Administração. Convertido há 15 anos, é membro da Igreja Evangélica Congregacional de Bento Ribeiro (IECBR) e trabalha ativamente com liderança de célula, aconselhamento (sobretudo na área sentimental cristã) e como professor de escola bíblica.

Claudia Lins, casada com Marco Aurélio Vieira, é nascida e criada no Evangelho, e tecladista no ministério de louvor da igreja em que congregam. Formada em Letras, com pós-graduação em Latim e em Mercado do Livro, atua como revisora de textos e produtora editorial.

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Marco e Claudia

Marco Aurélio Vieira, casado com Claudia Lins, é formado em Administração. Convertido há 15 anos, é membro da Igreja Evangélica Congregacional de Bento Ribeiro (IECBR) e trabalha ativamente com liderança de célula, aconselhamento (sobretudo na área sentimental cristã) e como professor de escola bíblica. Claudia Lins, casada com Marco Aurélio Vieira, é nascida e criada no Evangelho, e tecladista no ministério de louvor da igreja em que congregam. Formada em Letras, com pós-graduação em Latim e em Mercado do Livro, atua como revisora de textos e produtora editorial. Marco Aurelio e Claudia Lins escrevem quinzenalmente aos domingos.