Home Artigos COMIGO NÃO TÁ….

COMIGO NÃO TÁ….

2583
0

 

Quando eu era criança era comum a gente marcar horário para se encontrar na rua ou numa praça perto de casa, não era pelo Zap, pelo Insta, Face, Messenger, nós falávamos e a regra do falou está falada era a que mais valia.

É possível que você esteja ai, claro se tem mais de 25 ou 30 anos, dizendo: “tempo bom” e eu até concordo, era bom mesmo, vivíamos mais livres, soltos e porque não leve, pois não havia tanta violência, pornografia, facilidades para se fazer coisas erradas, eu me lembro que até os caras maiores que gostavam de falar palavrões e tomar cerveja, ficavam mais distantes de nós, ou em um ponto mais acima na rua ou em outro canto da praça.

Sempre que nos reuníamos vinha logo à vontade de brincar de algo que todos pudessem participar, era época de meninos e meninas brincando junto, sem que alguém se pegasse, pelo contrário, se havia algum interesse, as brincadeiras serviam para criar relacionamento, para eu escolher ela para meu time, para o amigo salvar a garota que estava afim, para colarmos todo mundo e deixar a nossa paquera por ultimo, para fazermos duplas em que todo mundo escolhia aquela ou aquele que estava interessado, era de fato muito gostoso, pois a proximidade sem a perversão é sadia, nos faz crescer.

Quando escolhíamos a brincadeira, citávamos as regras, toda brincadeira tinha sua regra, seja da simples adedonha, até o complexo garrafão ou carniça e assim crescemos brincando de tudo, de todas as formas, com bolas, palmas, corpos, ramos de plantas, galhos de árvores, terra, etc, mas sem esquecermos-nos das regras, pois foram elas que tornaram cada brincadeira mais sadia, cada momento de disputa, mais emocionante, cada final mais vitorioso ou perdedor.

Hoje crescidos, temos outras brincadeiras, já diziam alguns que o que muda são os preços dos brinquedos, mas tem mais coisa que parece ter mudado, são as regras, com a cultura de tudo é permitido, ninguém me julgue ou sou livre para tomar minhas decisões, as coisas se tornaram sem regras e as brincadeiras mais sérias estão descompensadas, onde podemos brincar com carreiras, vidas, famílias, pessoas e gerações inteiras, pois cada escolha errada leva não uma ou duas pessoas, mas pode levar uma geração inteira a um caminho errado.

Longe de mim querer rotular ou ser metódico com a vida de uma pessoa, não sou dos que concorda que todos devem seguir o mesmo modelo e em se tratando de vida emocional, vejo muitas coisas caindo para um lado e para o outro, gente que vive sem regras, namora todo mundo, afinal como casar sem namorar, pais que incentivam a namorar bastante pra casar só depois e vejo gente que têm usado métodos como de orar com uma pessoa, corte e tudo mais, porém se ferido da mesma forma. O que penso e defendo é que Deus sabe o tempo, modo e lugar, Ele sabe como vai ser sua experiência e como Ele fará você se encontrar com a pessoa que irá de fato te completar e formar sua família.

As regras de se guardar, de não brincar com sentimentos dos outros, de evitar aparência do mal, de se vestir decentemente, de não defraudar ninguém ou alimentar algo que não irá corresponder, estas sempre vão valer, da mesma forma que regras de corte, de orar junto, de seguir curso A ou B, podem valer ou não, o que se deve manter são os ouvidos abertos para saber o que Deus quer, quem segue regras pré-estabelecidas por lideranças e igrejas, sem que tenha ouvido de Deus que era para seguir, se machuca da mesma forma, se frustra achando que merecia o premio por seguir a regra da brincadeira toda certinha, esquecendo que vida espiritual não se terceiriza, quando até mesmo os apóstolos pediam que os questionasse e conferissem nas escrituras a respeito da mensagem que estavam pregando.

Lembre-se que quando o povo ouviu Deus chamar e preferiu que Moisés fosse no lugar deles, eles ficaram em baixo e se corromperam, então, se você pretende ter um relacionamento em Deus, saiba que deverá obedecer sim algumas regras, mas deverá, antes de tudo, subir mais alto, pois é no alto da montanha, acima das tempestades que Deus te dará os mandamentos e com toda certeza você será muito feliz, trilhando um belo caminho, como uma criança sadia e feliz brincando na praça das emoções, certa de que todos os dias terá do seu lado pelo menos dois amiguinhos, seu cônjuge e criador todas as brincadeiras, dentre elas a mais importante: sua vida!