Como me manter motivado mesmo diante do caos

As vezes tudo parece estar fora do lugar, ou somos nós que achamos estar certos. Existem momentos na vida em que realmente parece utopia acreditar que isso faz parte de algo pra nos fazer felizes.

No dia mais feliz da sua vida, você perde um ente querido e aquilo que deveria ser lembrado só como alegria, vira um filme de misturas de memórias dolorosas e sorrisos rasos. Você se entrega perdidamente a um homem que acreditaria ser o homem da sua vida e descobre da forma mais cruel que você era apenas “mais uma”. Você guarda um dinheiro por muito tempo e com muito esforço pra comprar algo e em segundos relâmpagos é roubado e o esforço de dias se resume a nada. Você estuda organizadamente para uma prova e mesmo assim não passa. Sua roupa preferida rasga na máquina. Seu anel de noivado cai na privada. Você resolve pintar seu cabelo de uma cor mais moderna e ele simplesmente quebra todo, deixando como se você tivesse feito aplique de Bombril. Tudo de ruim aconteceu, você olha para os lados e se ver só, sem ninguém pra dividir sua dor.

Coisas boas e coisas ruins acontecem pra todos. INEVITAVELMENTE. Você percebe que a maioria delas não depende expressivamente da nossa atitude em favor delas?

Como se manter firme e com o coração cheio da alegria da esperança nessas horas?

Me lembrei de uma historia na Bíblia que ainda me deixa muitas perguntas. A história de Rute.

Uma moça bela e de boa índole, ela vive, logo nos primeiros capítulos, um tempo de profunda angústia, tristeza, perdas e lágrimas. Jovem fica viúva e se vê na iminência de ficar realmente sozinha, pois sua sogra externa o desejo em voltar à sua terra natal. Noemi, a sogra que perdeu os dois filhos – marido de Rute e de Orfa -, em 1:21, menciona claramente que ela saiu ditosa de Belém, mas agora voltava abatida, marcada pela dor.

Aquele tempo moído parecia não ter expectativas pra acabar. Era noticias ruins atrás de noticias ruins. Mesmo a decisão de Rute em seguir a sogra foi difícil, pois, já pensou? Você está no meio de um povo que não gosta do seu povo? Sim, porque os moabitas não se davam com os judeus de jeito nenhum. Viúva, abandonada e culturalmente rejeitada.

Eu imagino como não deveria estar o coração de Rute, cheio de lamentos e perguntas, mas, ela havia se apaixonado pelo Deus de seu marido e em outras palavras, Rute comprou INCLUSIVE o risco de NUNCA MAIS SE CASAR, você entende o nível da renúncia e da entrega de Rute?

Mesmo assim, ela arregaçou as mangas e se pôs à trabalhar nos campos, de sol à sol, sem reclamar de serviço, etc.

(Existe um ponto muito legal nessa parte, mas eu converso com vocês em outro artigo, se não esse vai ficar muito longo)

Rute não fica choramingando e reclamando, ela se ocupa e não tem medo dos desafios porque ela sabia exatamente o Deus a quem servia.

RUTE NÃO TINHA MOTIVAÇÕES aparentes para manter o coração com esperança, mas ela creu no invisível e se ocupou com o possível. O possível nós fazemos, é o passo inicial pra Deus operar o impossível. Ela se AUTO-MOTIVOU pois SABIA o DEUS que cria.

Você sabe o Deus que você serve?

Nem preciso terminar essa história não é mesmo?

Deus pegou uma mulher improvável, com o coração machucado, com marcas da vida.. e fez dela simplesmente parte da geração do PROPRIO JESUS nessa TERRA.

Deus é maravilhoso, não é? Te encorajo a ler esse Livro. O Senhor marca todas as estações da nossa vida e essa porta fechada que está diante de você pode ser o caminho pra porta aberta que você nem imagina que está a sua disposição.

APENAS CREIA e fortifique seu coração NO SENHOR, sem precisar de circunstâncias favoráveis. É nosso relacionamento com Jesus que muda as circunstancias e não o contrário.

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Marjorie Leite

Entre Príncipes e Princesas| Missões - Ribeirinhos do Amazonas