Confia em mim!

São 8 horas da manhã e o café está frio na mesa da cozinha. Eduardo já foi trabalhar e Julia, mais uma vez, ficou em casa esperando a ligação da empresa. Ela estava ansiosa para receber o resultado da seleção de emprego, pois já se passaram 3 anos desde de seu ultimo trabalho. Exatamente às 10 horas o telefone toca e ela atende. Suas mãos estão frias e seus lábios secos. A resposta da seleção é adianta por dois dias, pois o responsável por tal informação precisou viajar com urgência.

Maria tenta ser mãe a sete anos e já está cansada. Todo exame que ela faz dá negativo e o médico sempre diz: “Vamos tentar mais um vez!”.

Ouvi falar esses dias que Mario ainda está esperando a doaçao um coração, mesmo em meio a tantas incompatibilidades e sofrimento, ele sorri e espera.

O nome dele é Jairo, chefe da sinagoga, a filha dele está queimando de febre e está prestes a morrer. Ele se anima e vai ao médico, porém ele não vai atender sua filha de imediato, pois outros doentes estão sendo atendidos. Sua pequena filha morre, ele chora e perde a esperança,

Você está esperando por alguma promessa há muito tempo? A sensação que temos quando o cumprimento da promessa demora é que ela não acontecerá. Nossa tendência é condicionar as respostas de Deus as nossas necessidades, ao nosso limitado tempo de espera. E a angustia muitas vezes toma os corações quando alguém diz: “Espere dois dias!”, “Vamos tentar mais um vez!” ou “Ela morreu!”.

O fato interessante no caso da filha de Jairo (Mc 5.21-43) é que Jesus não está limitado às condições humanas. Devemos saber que se ele tem algo para realizar na vida de qualquer pessoa, não importa se todos digam: “A promessa morreu!” ou “O sonho acabou, esquece!”.

 

Ele diz: “Isso apenas dorme filho! Confia em mim!”

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 

Gustavo Pestana

Sou natural de Ilhéus-Ba, formado em psicologia e graduando em teologia. Membro da igreja batista da Urbis na minha cidade. Amo escrever e compartilhar o amor d Deus. No momento estou trabalhando com missões urbanas. Também trabalho em dois projetos sociais: Um que com crianças com câncer e um com crianças carentes.