Desapega, desapega

Poderia ser propaganda da OLX, mas não é.
Eu gosto de fazer faxina. Não faxina do tipo limpar a casa, faxina do tipo limpar armários, colocar as coisas para fora e organizar de volta. Mas principalmente, jogar coisas fora.

Eu gosto da sensação de saber que uma peça de roupa que não uso mais, pode ser doada para alguém que possa usá-la. E gosto de jogar papéis fora. Papéis que guardei pensando que seriam importantes ou úteis dali um tempo, mas que depois, percebo que já podem ser jogador fora. Tipo os comprovantes das compras do mercado, o comprovante de envio de pacote pelo correio, papéis com as minhas anotações, que já não preciso mais.

Domingo eu fiz isso; uma faxina geral na casa, nos armários da cozinha, no armário da sala, no guada-roupa e cômoda do meu quarto. E fiquei admirada com a quantidade de coisas que eu consegui jogar fora. Acumulamos tralhas durante a vida e não nos damos conta. Acumulamos coisas que achamos que precisaremos depois, mas se tornam inúteis.

Claro que tem coisas que precisam ser guardadas, mas se você olhar para as gavetas do seu quarto, quanta coisa poderia ser jogada fora? Quanto papel inútil você acharia?

E a vida é assim. Acumulamos coisas, sentimentos, pensamentos, sonhos, que achamos que serão úteis em algum dia, mas com o passar do tempo, percebemos que podemos jogar fora. A mágoa que ficou do meu ex namorado, eu percebi que foi transformada em perdão, quando eu decidi jogá-la fora. A raiva que eu sentia, mesmo sem saber, por algumas situações que “amigos” me causaram, se transformou num papel inútil, que de nada contribuiria para minha vida.

Faxinas são importantes; doar roupas que não usamos mais é importante e faz bem ao coração; jogar papéis fora é bom também, mas de nada adianta uma casa organizada e um coração bagunçado. De nada adianta uma casa limpa e um coração sujo.

Assim como gosto da minha casa organizada, eu também sou uma casa. Sou templo do Espírito Santo, e como diz a música do Palavrantiga: eu sou casa, lugar de Deus, que não está lá fora, mas sim mora, dentro de mim.

É Deus quem organiza a bagunça da minha vida. É Ele quem coloca as coisas no lugar, que coloca em ordem; mas eu preciso querer. Eu preciso fazer a minha parte. Eu preciso jogar algumas coisas fora, para dar espaço para coisas novas. Eu preciso deixar o passado para trás, para dar espaço ao presente. Eu preciso colocar alguns sentimentos na lixeira, e deixar Deus substituí-los por paz, perdão, amor, tranquilidade, confiança, fé.

Eu preciso desapegar, para que então Deus trabalhe. Estou em obras e você também, por isso: desapega, desapega.. de tudo aquilo que te impede de viver o que Deus tem para você. Desapega de tudo aquilo que te impede de ser quem Deus te criou para ser. Desapega de tudo aquilo que te impede de ter um relacionamento real com Deus.

“… mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim…” Filipenses 3:13

“Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo.” 2 Coríntios 5:17

Com amor

Pati Geiger

Instagram: @patriciageiger

Fan Page: Patrícia Geiger

Twitter: @patigeiger

Blog pessoal: Ideias no Forno

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 

Patrícia Geiger