Deus e a satisfação sexual

Há alguns anos um amigo chamado John se encontrou com um grupo de jovens homens. Ele era o único homem casado naquele momento, e o resto consumia pornografia casualmente. Em um momento de honestidade brutal, um deles disse ao John, “Eu simplesmente não entendo como você consegue fazer sexo somente com a mesma mulher sempre. Isso parece chato”.

Sem hesitar, John disse com um semblante firme, “Eu não faço sexo com a mesma mulher sempre”.

O silêncio deles implorava por uma explicação.

John explicou que sua esposa não era a mesma mulher com a qual ele casou. Ela estava amadurecendo e se desenvolvendo como mulher, e ele estava amadurecendo e se desenvolvendo como homem. Eles não eram as mesmas pessoas que eles conheceram quando se casaram, nem em seu relacionamento sexual. Como um vinho fino, eles e sua intimidade sexual amadureciam com o tempo. O sexo nem sempre continha chamas ou paixão — e esse não é todo o propósito do sexo.

O sexo se fortalece com o tempo

Deus criou o sexo para ser uma ligação entre o marido e a esposa que se fortalece ao longo do tempo. Casais casados fazem amor em sua lua de mel e depois de um aborto espontâneo. Eles fazem amor para conceber uma criança assim como depois que a enterram. Eles praticam sexo quer estando saudáveis, quer lutando contra um câncer. Enquanto um marido e sua esposa buscam um ao outro na intimidade, no sacrifício e nas batalhas, Deus os abençoa de um modo que o mundo jamais pode entender.

John explicou para os seus amigos que por negligenciar continuamente o desígnio de Deus para o sexo, eles estavam se preparando para faíscas de paixão pecaminosa em vez de valiosas brasas brancas de duradoura intimidade. Deus designou o sexo para ser mais apreciado quando é baseado em algo além de aparência ou desempenho. Ele baseia o sexo em um amor comprometido que reflete o infinito amor que ele tem por todos aqueles que confiam em Cristo.

O mundo retrata o prazer como uma paixão instantânea que muda de amante para amante e de fantasia para fantasia. Todavia esse tipo de prazer realmente satisfaz? Ou ele na verdade aprofunda nosso descontentamento? Quem clica em uma imagem pornográfica e para, fica satisfeito? Quem fantasia algo por alguns segundos e para, fica satisfeito? A oferta do prazer mundano não consegue satisfazer um coração que foi criado para um profundo e duradouro prazer.

O pecado fornece o tipo de prazer que sente um homem necessitado quando vê uma miragem de água. Ele sente uma pontada de esperança, mas no final, o desapontamento só amplia o vazio.

Perseguição por prazer

Deus, contudo, designou o sexo para ser diferente para um marido e sua esposa. Em Provérbios 5.18-19, Salomão diz a seus filhos:

Seja bendita a sua fonte! Alegre-se com a esposa da sua juventude.
Gazela amorosa, corça graciosa; que os seios de sua esposa sempre o fartem de prazer, e sempre o embriaguem os carinhos dela.Deus usa imagens vivas para comunicar que ele pretende que maridos e esposas desfrutem de profunda intimidade um com o outro. Sexo é um uma boa dádiva de um bom Deus que se deleita com nossa alegria.

Isso não significa que o sexo é sempre aprazível ou fácil para casais casados. Visto que o casamento é a união de um par de pessoas caídas em constante mudança e crescimento, podemos esperar que a intimidade sexual tenha momentos e temporadas doces e azedos. Isso é parte do sábio desígnio de Deus.

Ele chamou um homem e uma mulher para serem comprometidos um com o outro e para fazerem amor um com o outro durante cada etapa da vida. Sexo na lua de mel pode ser maravilhoso ou terrível. Momentos íntimos são compartilhados quando se compra uma casa nova ou quando se enterra um parente. Eles são buscados quando Deus dá concepção e quando ele a retém.

Deus é melhor que o sexo

Deus ordena o sexo para casais seja na riqueza ou pobreza, na doença ou na saúde, quando a vida vai bem ou mal — até que a morte os separe — porque isso reflete seu duradouro amor por nós.

Descobrimos um prazer profundo quando rimos e choramos, oramos e confiamos, pranteamos e lamentamos e esperamos juntos. Fazer sexo é mais do que um prazer erótico; é uma intimidade de almas costuradas uma à outra que se aprofunda com o tempo. Deus designou essa intimidade no nível da alma para refletir o comprometimento profundo, íntimo e de coração  que há entre Jesus e sua noiva, a igreja.

O objetivo do sexo não é fundamentalmente apenas se deleitar com seu cônjuge, mas sim apreciar Deus como doador de boas dádivas. Deus é melhor que o melhor sexo. Sabemos disso porque por toda a eternidade viveremos num novo céu e numa nova terra melhor do que esta aqui, um mundo no qual não experimentaremos casamento ou sexo conforme conhecemos, mas teremos um melhor e mais duradouro prazer com Deus (Mateus 22.30; Salmo 16; Isaías 51.11; Apocalipse 21-22).

Aos casados

  1. Confie em Deus quando faltar intimidade.

Às vezes, a intimidade sexual parece estagnada ou inexistente. Não desista. Orem juntos. Ignore a estranheza e a dor. Confesse a amargura. Clame a Deus que os ajude.

Por favor, não me ouça dizer que se você confiar em Deus e obedecê-lo, todas as suas lutas sexuais desaparecerão. Isso não é verdade. O que estou dizendo é que o verdadeiro prazer vem de aceitar pela fé o que Deus nos tem dado e confiar que ele é bom, e deseja o nosso bem (Salmo 119.68).

O verdadeiro prazer não é encontrado essencialmente em ter uma vida sexual maravilhosa, mas em ter um maravilhoso Deus. Leve sua satisfação ou disfunção sexual a Jesus, pois esse é o objetivo definitivo de toda a questão: levá-lo para mais perto dele.

  1. A comunicação torna a intimidade mais íntima.

Simplesmente fazer amor em dias de alegria ou tristeza não o levará para mais perto de sua esposa. A intimidade é cultivada por meio da comunicação. Tenha conversas regulares sobre como as coisas estão indo nessa área e como vocês podem servir mais um ao outro. Falar honestamente e ouvir um ao outro sobre questões íntimas é parte do plano de Deus de aproximá-los.

  1. O contentamento com o sexo vem da satisfação em Deus

Você pode ter o melhor cônjuge do planeta e desfrutar do sexo mais satisfatório imaginável nessa vida e ainda assim permanece o fato: se os nossos corações não estão satisfeitos em Deus, eles jamais estarão satisfeitos. Cônjuges podem ser os melhores auxiliadores, mas eles são péssimos salvadores. A melhor maneira de se desfrutar um sexo abençoado é satisfazendo-se em Deus, aquele que fornece a dádiva. Jesus é melhor do que qualquer dádiva que ele tenha lhe dado, incluindo o sexo no casamento.

Aos não casados

  1. Não busque prazeres falsificados

Satanás providenciará diversas oportunidades para satisfazer sua frustração sexual. Entretanto, as chamas fugazes da pornografia ou as tentativas vazias de sexo prematuro simplesmente acabam roubando o verdadeiro prazer que você está procurando. Eu entendo que parece loucura resistir, especialmente quando não sê uma saída, mas Deus prometeu que o ajudaria. Ao agarrar-se nele na batalha, você encontrará a verdadeira satisfação que o pecado sexual jamais poderá promover.

  1. Proteja o seu futuro casamento

O casamento é de fato difícil. Se você, contudo, preencher seu coração com imagens sexuais e experiências, trará para si e para sua esposa dificuldades adicionais desnecessárias. Se Deus lhe conceder um cônjuge, essa pessoa será o que você realmente precisa. Preencher seu coração com expectativas irreais e injustas pode acabar dificultando a intimidade que Deus planejou para você no futuro.

  1. Encontre contentamento em Deus hoje.

Lembre-se de que sua satisfação como pessoa não depende de estar satisfeito sexual ou romanticamente. Jesus jamais casou, nunca se envolveu num romance e nunca fez sexo. Ainda assim, Jesus foi a pessoa mais humana e completa que já existiu.

Agora você pode pensar, sim, obrigado, mas eu não sou Jesus. Entendo. Mas por favor entenda isso: o prazer sexual jamais o satisfará definitivamente. Um cônjuge maravilhoso jamais satisfará você. Nem sexo nem um cônjuge pode fazer o que apenas Deus pode. Procure satisfazer-se nele, e se Deus lhe der um cônjuge, você será livre para apreciá-lo ou apreciá-la ainda mais.


Por: Garrett Kell. © Desiring God Foundation.Website: desiringGod.org. Traduzido com permissão. Fonte: Good Lovemaking Is About God

Original: Deus e a satisfação sexual. © Ministério Fiel. Website: MinisterioFiel.com.br. Todos os direitos reservados. Tradução: Gabriel Garcia. Revisão: William Teixeira.

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Redação Eu Escolhi Esperar