DIGA ESPELHO MEU…


Espelho, espelho meu, conte-me a verdade sobre mim, me fale de meus dias bons, me fale dos momentos felizes, espelho, me diga como foi o dia em que me puseram neste quarto pela primeira vez, você me achava com cara de joelho ou o fofinho da mamãe.
Ah espelho! Como será que era este quarto sem mim, fale-me um pouco de você, eu te incomodei com meu choro não foi?
Espelho, espelho meu, você sabe como eu sou, você sabe que eu gosto muito de falar, na verdade, pode dizer, eu falo demais mesmo, mas espelho, eu quero te ouvir, bem, eu não sei se quero mesmo, do que você vai falar, você deve me conhecer melhor que eu, você viu minha mãe sentada aqui comigo ainda na barriga!
Espelho, você sabe que eu não sou tudo isso, você sabe que as vezes deixo de ser sincero, você já me viu sendo desonesto comigo mesmo, bem aqui no nosso território.
Você acha que eu deveria fazer com que minhas atitudes falassem por mim? Porque eu não sou a mesma pessoa alegre quando algo me aborrece, porque eu sou tão bom as vezes e tão mau outras?
Eu sei que não é fácil pra você, ver tantos sorrisos numa noite e em outras uma cara tão inchada de choro. Talvez a inconstância seja o maior desafio a ser vencido por um homem, talvez os grandes homens sejam aqueles que mantêm suas vidas em uma linha reta, pois é fácil ser feliz quando há felicidade, é fácil desperdiçar lágrimas em meio à dor. Loucura é sorrir em toda e qualquer circunstância, achar o brilho do sol em meio a densas nuvens, saber que não será preciso dormir esta noite de luz acesa, pois as trevas sempre se vão pela manhã
Espelho, espelho meu, existe alguém mais bonito, feliz, rico do que eu, é claro que existe e eles andam por aí, alguns passam lá em baixo agora, outros estão em seus carrões, daqui é possível ver que há uma dezenas deles indo e vindo pelas ruas, mas eu nós sabemos que não há em nenhuma avenida alguém que seja eu, pois quando me puseram neste quarto pela primeira vez, você viu um rosto ao qual nunca mais veria outro igual.
Se há na avenida alguém feliz, de fato não posso saber, pois a vida torna-se para alguns, mascarada o ano todo, os mestres perdem seu ritmo, atrasam-se para a família, dormem esgotados na sala, verdadeiras rainhas sem reis, reis majestoso apenas no orgulho, perdendo o dia da alegria, deixando com que se esfriem os tamborins, os corações, o amor, obrigando-se a seguirem para o recuo, parando, destoando, sambando e atravessando momentos que as vezes perduram pelos 361 dias.
Devemos buscar nota dez, recarregar dia após dia as baterias, subir dando saltos para a família, amigos, carreira, tendo a coragem e a honestidade de olhar no espelho e dizer: você tem que melhorar, você pode fazer melhor, você é capaz de mudar esta situação!”
Assim, não haverá avenida que você não atravesse seguro, não há espelho que te condene, não há outra nota a ser dada, senão a dez, pois saber que existe alguém mais feliz que eu é fato, mas saber que não existe alguém como eu, também é!
As minhas atitudes determinarão quem eu serei, é tolice querer novos resultados, fazendo as mesmas coisas, portanto espelho meu, olhe pra mim, olhe nos meu olhos e diga que vês um vencedor, um vencedor em qualquer situação, alguém que pode te olhar nos olhos em qualquer dia do ano e soltar um sorriso, buscando a evolução, alegando estar baseado no amor, não somente o amor de uma outra pessoa, mas ao amor que vem do alto e recaí sobre mim, amor ao que faz, aos amigos, a família e principalmente, a Deus!

mm
Luciano Pierre dos Santos Facebook Twitter Imprimir

Sou Luciano Pierre, casado com Nadjane Rocha, pai de Eloah Rocha, corretor de imóveis, baterista, leitor de livros, jogador de futebol nas horas vagas, alguém que acredita em Deus mais do que em outras coisas, vivendo na busca por Ele, para ser melhor pessoa, marido, pai, para esta sociedade carente de atenção e amor. Duvidas ou sugestões, lucinodanad@hotmail.com

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE