E essa mágoa?

[Para ouvir durante a leitura: Perdão - Paulo César Baruk]

 

O que fazer com ela?

Não é novidade que infortúnios acontecem. Talvez você esteja passando por algo bem difícil. Talvez você tenha alguns machucados e mágoa resultados de uma experiência de relacionamento (ou de vários) que não deu certo. Ou fizeram algo de ruim contigo. Caso você não tenha passado por nada do tipo, sinto de informar que uma hora ou outra a dor vem. É, amigo, ninguém consegue passar despercebido por ela.
O sofrimento é a própria condição da existência. Já reparou que só quem vive é que sente? Então, se há algo doendo aí dentro, agradeça. É sinal de que você está vivo! E mesmo que pareça uma época sem fim, tenha esperança. Um dia para de doer! (Já escrevi um artigo falando desse assunto, dá uma conferida: “Será que um dia para de doer?”)

Mas enquanto dói, o que faremos? Não é somente um coração partido, uma amizade perdida, um sonho destruído. Tem algo que fica aí dentro. É uma dor que possui força própria, ou pelo menos dá a impressão disso. Já sentiu? Ela costuma aparecer quando você está bem quieto, pensando em nada, no momento de silêncio. E como uma pessoa que se espreguiça depois de umas horas de sono, a mágoa surge – e parece que não tem hora para ir embora. É uma questão de segundos! Se você der uma brecha, a mágoa bate na porta e nem espera você abrir e convidá-la para entrar. Ela se instala o mais rápido que pode e por mais que você tente, nenhum esforço parece ser o suficiente para impedir. E se não tiver cautela, a mágoa se torna um hóspede regular.

Apesar de lá no fundo você saber que ela não faz bem, alguns argumentos parecem sustentar a estadia da mágoa em seu coração. “Fizeram isso ou aquilo comigo. Não consigo sorrir à toa agora! Quero ficar aqui, remoendo meu passado”. No primeiro momento, a mágoa aparenta ser uma escolha segura e de proteção – impede que outro machucado aconteça.

O perigo está quando você passa a agir por meio da mágoa. É arriscado quando é ela quem dirige seus pensamentos. Um dos Provérbios que está na Bíblia diz: “Guarde os seus pensamentos, porque deles procedem toda a sua vida”. (Provérbios 4.23). Por mais que a mágoa se apresente como uma boa opção, ela traz consequências graves para a vida.

Não se pode mudar o que aconteceu. A vida acontece e nela existirão percalços. Não se pode mudar as pessoas, é preciso que elas queiram isso. Você só pode mudar a si mesmo. Existem duas possibilidades: deixar que o que aconteceu a você defina os seus futuros dias ou agir por amor.

A primeira opção não permite outro tipo de vida. Conhece alguém que se faz de vítima e usa seus problemas passados como desculpa para tudo? Pois bem, essa pessoa deixou com que o seu sofrimento fosse maior do que o potencial dela. Infelizmente, isso acontece com mais frequência do que deveria. Por outro lado, agir por amor quando algo de ruim acontece possibilita uma infinitude de coisas boas! É sobre o amor próprio. É quando você opta por viver para além do que um dia aconteceu com você. E esse amor atinge outras esferas! Alcança as pessoas que estão perto de você e de mim.

Eu costumava achar que alguns sentimentos eram errados. Que a raiva, a tristeza…eram inconcebíveis de se ter em um coração que já teve uma experiência com Deus. Mas tenho aprendido com Papai que os sentimentos existem por um motivo. Eles são um alerta para dizer que algo não está tão bem quanto pensamos. E precisamos dar uma atenção e ver o que precisa ser transformado e trabalhado. A mágoa é um desses sentimentos. Ela funciona como um pisca-pisca gigante ou um alto falante ensurdecedor: algo dentro de você precisa ser resolvido.

E quando você tiver coragem de encarar as feridas que você encobriu com o tempo, vai perceber que só existe uma solução para essa mágoa. O segredo é o perdão. E ele é consequência da decisão de agir por amor. “…O perdão restaura. O perdão é a cola do amor, é o que permite ao amor fazer o que ele melhor sabe fazer…” (Trecho do livro “Relacionamentos Saudáveis”, de John Townsend e Henry Cloud). Você já sabe o que fazer com a mágoa. Tenha coragem para esse processo. E não desperdice tempo segurando sentimentos que já deveriam ter ido embora há algum tempo. A vida é uma só, ouse vivê-la bem.

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 

Rebeca Brito de Andrade

Tem 22 anos, é uma psicóloga em construção. Acredita no poder que as pessoas têm de mudar e transformar o mundo delas. Prefere café com leite, sobremesa e só come bolo no dia seguinte. Ah, é, também, filha de pastor!