Ele é um bom Pai

Eu estou escutando Good Good Father, de Housefires, enquanto escrevo esse texto…

Pense comigo. Jesus estava orando…

“Aba, se possível, afasta de mim esse cálice…”

Aba. Se pudermos traduzir “Aba” do aramaico para o português sem perder significado, a tradução seria diferente para cada um. Como você chamaria um pai com quem você tem profunda intimidade? Eu chamaria de “papai”. Essa era a relação entre Deus Pai e Deus Filho.

Jesus desafiava os protocolos da religião ao se dirigir a Deus daquela maneira. Mas ele não o fazia por rebeldia ou falta de respeito. Ele fazia por amor e intimidade. O Filho conhecia o Pai. E era por isso, para revelar o Pai, que ele descera à Terra.

““Todas as coisas me foram entregues por meu Pai. Ninguém sabe quem é o Filho, a não ser o Pai; e ninguém sabe quem é o Pai, a não ser o Filho e aqueles a quem o Filho o quiser revelar”.” Lucas 10:22

Até o momento da vinda de Jesus na Terra, a humanidade como um todo não conhecia Deus de maneira íntima e pessoal. Apenas o sumo sacerdote podia entrar, uma vez ao ano, no Santo dos Santos, ou Lugar Santíssimo, o lugar de habitação terrena da presença de Deus. Havia uma lacuna entre Deus e os homens.

Essa lacuna de relacionamento era representada de maneira profunda por um grosso véu de linho fino torcido que separava o Santo dos Santos do resto do templo – e do mundo fora dele. Flávio Josefo, historiador do primeiro século, afirma que o véu tinha 12 centímetros de espessura, e que nem mesmo cavalos puxando o véu dos dois lados poderiam parti-lo. O véu não era grosso por acaso ou coincidência. Ele simbolizava intensamente a separação entre a humanidade caída e Deus.

Mas Jesus veio revelar o coração do Pai. E, ao cumprir sua missão de reconciliação, o véu, aquele de 12 centímetros, impossível de ser rasgado, imediatamente rasgou-se de alto a baixo:

“Naquele momento, o véu do santuário rasgou-se em duas partes, de alto a baixo. A terra tremeu, e as rochas se partiram.” Mateus 27:51

Nesse momento – nesse exato momento – tudo mudou no universo. Jesus nos deu de presente o mesmo privilégio que Ele tinha: chamar a Deus Pai de Aba… Papai.

Eu não sei qual a imagem que vem a sua cabeça quando você pensa em paternidade. Talvez você, como eu, tenha tido um bom pai. Talvez não. Mas eu quero dizer, nesse dia dos Pais, que Deus não é como um pai terreno. Nossos pais aqui na terra, por mais incríveis que eles sejam – como o meu é – só podem transmitir um relance da paternidade de Deus Pai. Deus Pai é o pai perfeito. E entender nosso lugar como filhos e filhas de Deus, co-herdeiros com Cristo, muda toda a história. Se você ainda não consegue ver a Deus como ele é, pai, fale com ele. Coloque seu coração no altar e peça que ele venha. E comece seguinte maneira: “Pai…” Porque isso é quem Ele é.

“Pois vocês não receberam um espírito que os escravize para novamente temerem, mas receberam o Espírito que os torna filhos por adoção, por meio do qual clamamos: “Aba, Pai”.” Romanos 8:15

Oro hoje para que você tenha a maravilhosa revelação de que Ele é um bom, bom Pai.

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 

Sâmela Ribeiro

Uma quase engenheira civil que ama café, viagens, gatos, violão, Netflix, gente e Jesus - não necessariamente nessa ordem.