Ele(a) não é cristão(ã). E agora?

Ela(e) não é Cristã(o)

“Eu estou falando de Jesus pra ele (a).”

“Ele (a) está frequentando a igreja comigo e já canta até os louvores…”

“Ele (a)  é perfeito, só falta se batizar…”

Quem nunca viu, ouviu ou viveu uma história como esta? Eu cresci na igreja e desde pequena eu desenvolvi valores cristãos, mas nunca tinha tido em encontro real com Deus. até que há 9 anos atrás, eu entreguei a minha vida ao Senhor verdadeiramente e o confessei como dono da minha vida.

Mas um pouco antes da minha decisão, eu passei uma experiência bem dolorosa e que compartilharei com vocês aqui hoje para que você não precise passar pela dor que eu passei.

Aos 18 anos me envolvi com um rapaz que eu conheci numa balada. Ele era super bonito,  legal, inteligente e nós continuamos saindo. Depois de alguns meses, ele me pediu em namoro. Era o meu primeiro namorado,  eu estava

Eu Escolhi Esperar - O Livro

Eu Escolhi Esperar – O Livro

envolvida demais para pensar nas consequências de aceitar aquele pedido e resolvi me lançar com tudo.

Ele era um rapaz maravilhoso, muito querido por todos, mas faltava o essencial: o Espírito Santo de Deus. O tempo foi passando, o sentimento foi crescendo e depois de 4 anos juntos ele me pediu em casamento e foi um momento lindo.  Nosso sentimento era verdadeiro, nós tínhamos maturidade e capacidade para avançar naquela relação. Mas colocar uma aliança no dedo, me trouxe um peso de responsabilidade muito grande. Eu estava prestes a tomar a segunda decisão mais importante da minha vida, que é a pessoa com quem eu vou me casar, mas não tinha paz no meu coração.

Então eu comecei a fazer o que deveria ter feito lá no início e me lancei na direção do Senhor.  A cada dia a presença  Dele ocupava um espaço maior no meu coração e na minha vida e eu comecei a reconhecer a Sua voz.

Comecei a querer estar presente em todos os cultos e programações da igreja, queria estar em comunhão com jovens, me consagrar; mas infelizmente o meu noivo ele não pensava da mesma forma e os atritos começaram a acontecer.

Então eu me perguntei:

  • Como seria o meu futuro ao lado de alguém que não tem a mesma fé que eu?
  • Como estaríamos juntos adorando ao Senhor no culto aos domingos, se  ele queria ficar em casa assistindo futebol?
  • Como seria quando os irmãos nos convidassem para comer uma pizza depois do culto e ele preferisse ficar no bar com os amigos bebendo?
  • Como eu íamos separar nossos dízimos e ofertas para entregar ao Senhor, se ele achava que eu estava dando dinheiro para o pastor?
  • Como ensinaria aos meus filhos que Jesus é o caminho, a verdade e a vida se o pai deles não acreditava nessa verdade?

Querer discipular uma pessoa que não nasceu de novo gera um esgotamento emocional muito grande (2Co 6:14-17) . Eu passei a sofrer demais, porque amava aquele rapaz mas não queria desagradar ao Senhor. Passava noites sofrendo, chorando, clamando ao Senhor para que convertesse o coração dele. Mas não existe nada que possamos fazer humanamente para mudar uma condição como esta.

A Bíblia diz que não deve ser por força nem por violência, mas pelo Espírito (Zc 4). Eu não podia impor uma decisão que é individual. Então, depois de algumas semanas, eu resolvi terminar o relacionamento.

Foi um processo difícil e doloroso, porque afinal o amor era a consequência irreversível da minha escolha e eu precisei dia a dia arcar com essa consequência da minha escolha errada. Eu recurei antes de me comprometer ainda mais, e Deus começou a me mostrar várias pessoas que avançaram nessa decisão precipitada e hoje estavam mortas espiritualmente, frustradas, em casamentos falidos.

Pense bem antes de tomar a segunda decisão mais importante da sua vida (a primeira é Jesus) que é a pessoa com quem você vai se casar. No casamento se compartilha tudo, então busque alguém que te complemente e que vai caminhar junto com você.  Para caminhar separado, é melhor permanecer solteiro.

Encalhado é quem casou errado. Se você está solteiro, ainda tem chance de fazer escolhas certas.

Faz 9 anos que tomei a melhor decisão da minha vida e não me arrependo nenhum dia de ter escolhido a vontade do Senhor.  Ainda não me casei e sei que Deus tem um futuro esplêndido para mim, mas enquanto isso eu vivo cada dia

Existe a pessoa certa?

com muita alegria e a certeza de que independente do casamento, eu sou amada e cuidada por Aquele que me ama incondicionalmente, que me admira do jeito que eu sou, que sonha comigo, que me abraça e me completa que é o meu lindo Jesus.

Não se contente com migalhas. Deixa que Ele te complete e você será muito feliz.  Se casar, será muito bom. mas se não casar, continua sendo bom porque a graça Dele nos basta.

Que este relato possa abençoar a sua vida e te fortalecer a fazer as melhores escolhas neste ano que se inicia.

Um bjo grande e até o próximo,

Carla Duarte – me siga no instagram, clique aqui!

Curtiu?

Leia meus outros artigos clicando aqui ou acompanhe nossos outros canais!

Não esqueça de assinar nossa Newsletter!

Siga-nos no Twitter, Facebooke Instagram!

Ah, e assine nosso canal no Youtube!

 

 

 

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Carla Duarte

Solteira, 30 anos. Representante do EEE no Estado do Rio de Janeiro. Membro da Igreja Evangélica Congregacional de Bento Ribeiro, atuou na liderança de jovens por 4 anos e tem experiência com missões transculturais no Brasil e no exterior.