Eu escolhi usar óculos

Você é ou conhece alguém um pouco míope? Se essa pessoa acorda pela manhã e não coloca os óculos, ela provavelmente passa o resto do dia e só sente falta nas horas mais críticas, de necessidade de enxergar algo além do campo de visão. Mas, o dia pode sim, decorrer, sem os óculos. Agora imagine alguém míope e que não sabe que é míope ou que possua qualquer outro tipo de disfunção da visão. Esse alguém pode passar a vida inteira achando que tá tudo bem, porque ela realmente não conhece como é enxergar de forma mais plena ou próximo a perfeição da visão humana.

São coisas das quais não pensamos muito. O que acontece é que muitas pessoas realmente não sabem que são míope, algumas sim. Se não tomamos uma atitude logo pela manhã, não vestimos os óculos ou marcamos uma consulta ao oftalmologista, provavelmente o dia ou a vida se passarão sem que nós pudéssemos conhecer a verdade sobre o quão nós ou nossa vista precisamos melhorar. Se não aceitarmos Jesus em momento nenhum das nossas vidas ou simplesmente não o clamarmos ao amanhecer, nas próximas 24 horas Ele pode ser lembrado apenas em uma emergência ou quando precisamos ver além, como nossos óculos. Estamos cegos, míopes ou enganados boa parte da nossa vida e ainda sim, quando nos damos conta disso, simplesmente acordamos pela manhã e decidimos que conseguimos autonomia suficiente durante a noite em em alguma parte dos dias para viver sem os óculos/sem Jesus.

Mas, o que precisamos realmente entender é que aquela placa no final da rua ou o letreiro miúdo colado na parede distante a poucos metros não podem nem ser comparadas – além de nesta metáfora – à visão que não temos, quando decidimos não vestir os olhos de Jesus. Ver além, não significa ver o futuro, nem por um grão que seja, mas significa que confiamos que mesmo quando não conseguimos ver ou ler o letreiro diante dos nosso olhos, nele está escrito a nossa vitória. Porque o grande Eu Sou a escreveu.

Na maioria das vezes, quando erramos as letras que o oculista nos impõe a narrar em exames oftalmológicos, queremos saber qual era realmente a letra certa. Por que não nos ocorre o mesmo quando deixamos Jesus encostado junto à bíblia na cabeceira da cama e saímos pra trabalhar/estudar? Não nos perguntamos em nenhum momento após isso quando foi que paramos de usá-lo, quando paramos de dizer que ele é a verdadeira visão e onde erramos. Em que momentos nós erramos tanto que nem queremos mais saber quais eram as letras e as bênçãos que teríamos se estivéssemos vendo realmente?

Há propósitos infinitos entre o céu e a terra, mas o maior dele é que cada um nós tenha um coração entregue nas mãos do Senhor. Mas, que o nosso coração convença nossos olhos de que eles não têm visão nem perto da perfeição do que Jesus prepara todos os dias.

“E orou Eliseu, e disse: Senhor, peço-te que lhe abras os olhos, para que veja. E o Senhor abriu os olhos do moço, e viu;” 2 Reis 6:17

Amém!

Este artigo é uma contribuição dos nossos leitores.

Autora:Luma C Cordeiro, Cristã, 19 anos que escreve muito na terceira pessoa e que em caminhos estreitos descobriu como abençoar e edificar a vida das pessoas através da escrita.
Email: lumaccosta_6@hotmail.com
Site: poexilar.webnode.com

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Redação Eu Escolhi Esperar