Examine-se


Um coração dilacerado e um prazer substituído pela vergonha, somado aos olhares acusadores alheios de desconhecidos. Ela não sabe o que fazer em meios aos gritos: "Apedrejem ela! Prostituta!" Se ela tivesse a oportunidade de voltar no tempo, quem sabe não teria deixado de lado aquele convite de um momento de sexo e fugido de seus desejos. Com a cara no pó ela mal consegue respirar e sua vida passa diante dos seus olhos, pois o medo da morte é eminente. 

 

Ele nunca sentiu tanta fome ao ponto de comer o resto da comida dos porcos com tanta rapidez. Os duros caroços de milho desciam cortando a sua garganta e o mau cheiro do local o faziam vomitar. Seu coração dói ao lembrar o momento que ele pediu ao seu pai sua parte da herança, demonstrando pouca importância do seu pai em sua vida. Ele pensa: "Os trabalhadores de meu pai tem tudo e eu nada!", "Realizei meu desejo de conhecer todos os prazeres, mas agora estou só em meio a dor do pecado e aos frutos de noites e noites que me deleitei nas alegrias e paixões passageiras!" 

Essas duas conjecturas são das passagens da "Mulher Adultera"(João 8:3-11) e do "Filho Pródigo"(Lucas 15:11-32). 

Jesus sabia que a mulher tinha adulterado, conhecia qual deveria ser a sentença sobre aquele pecado segundo a lei. Porém a graça atua na vida daquela mulher que esperava a morte por apedrejamento. Jesus em sua ultima fala não esconde o pecado de adultério dela, porém revela que é preciso não pecar mais, demonstra a necessidade de mudarmos nossa maneira de viver de forma consciente analisando nossas atitudes quando pecamos. 

 

É fundamental em nossas vidas fazermos uma avaliação pessoal diária refletindo acerca de nossas escolhas e percebendo se há alguma divergência em relação a vontade de Deus. 

 

 O filho prodigo avalia isso em sua vida. Quando percebe que suas escolhas o levaram para longe do amor do pai e de seu lar. Ele imediatamente retorna ao caminho, o centro do amor e cuidado do pai. 

 Deus sempre está de braços abertos para te receber, porém é preciso avaliar quais caminhos você tem traçado e reconhecer que é preciso voltar para a casa do Pai, para o centro de sua vontade, pois ela é boa, perfeita e agradável. 

 

"É preciso buscar através da nossa consciência analisar as nossas atitudes, se estamos agindo conforme os preceitos de Deus. Se as nossas ações para com o próximo são aquelas que gostaríamos que tivessem conosco… Esta avaliação é fundamental, pois se estivermos nos desviando do caminho correto, nunca é tarde para parar e voltar para a estrada que nos levará à nossa evolução…"

(Vanessa Matos)

 

Uma final de semana cheio do amor do Pai queridos

Gustavo Pestana
Gustavo Pestana Facebook Twitter Imprimir

Sou natural de Ilhéus-Ba, formado em psicologia e graduando em teologia. Membro da igreja batista da Urbis na minha cidade. Amo escrever e compartilhar o amor d Deus. No momento estou trabalhando com missões urbanas. Também trabalho em dois projetos sociais: Um que com crianças com câncer e um com crianças carentes.

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE