Família… Será que sei o meu papel?


Olá pessoal!

Tudo bem?

Como tem sido a semana de vocês? Muito calor aí na sua cidade ou está chovendo muito?

Gostaria de utilizar as próximas 3 quintas para falar sobre família! Então os próximos artigos tratarão sobre isso… Uma pequena série, onde irei abordar sobre casamento, corte, obediência aos pais, submissão, vida de solteiro e noivado.

Por que não começar falando sobre “Marido e Mulher”, casamento? Todo mundo deseja se casar não é mesmo (ou quase todo mundo, rs)? Tenho notado que muitas pessoas tem sonhado com este momento, porém, em alguns casos, encontram-se pouco preparadas para o que virá durante a convivência a dois.

Muitos casais de namorados não sabem o real significado de pequenas palavras que fazem toda a diferença durante o processo até o altar, como por exemplo: submissão, autoridade, cumplicidade, etc.

Para isso, peço que você que está lendo este post, pegue a sua bíblia e leia o texto que está escrito em Efésios 5:22-30.

Não há como duvidar que um casal quando decidem se casar irão iniciar uma nova família. Essa família é formada por um homem e uma mulher que escolhem, mutuamente, a firmarem uma aliança de amor e compromisso “até que a morte os separe” diante do Senhor. É sobre este cordão de três dobras que se refere a parte “b” do versículo 12, no capítulo 4 de Eclesiastes:

“O cordão de três dobras não se arrebenta com facilidade”.

Tal cordão, se refere a esta aliança, firmada entre Deus, o homem e a mulher.

Essa aliança, gera bênçãos incontáveis para uma família, porém exige o compromisso entre o casal.

A bíblia diz que Deus fez o homem e a mulher para se amarem, e servirem um ao outro.

O homem, para amar incondicionalmente a mulher, como CRISTO amou a igreja e se entregou por ela. Logo de cara, vemos como a visão do mundo deturpa o plano de Deus, porque hoje, a sociedade considera “macho” o homem que pega várias numa noite só, que fica com várias mas não se compromete com nenhuma; Isto está ERRADO! Homem de verdade é aquele que serve a Deus, e é marido de uma só mulher, e a ama INCONDICIONALMENTE, a ponto de se entregar por ela, como CRISTO fez… Isso sim é uma grande missão, que não é para qualquer um, é pra quem é forte!!!

A mulher, foi chamada para edificar a sua casa, como diz em Provérbios Capítulo 31:10-31, e ser submissa ao seu marido. Outra mentira do mundo, é que ser submissa é virar capacho do homem. Isso não é plano de Deus. Ser submissa, é estar “sob a missão”.. sabe qual a missão? Ser amada e protegida.. estar debaixo da missão que foi dada ao homem, que é ser “Amada como Cristo amou a Igreja”. Note como ambas as funções se completam. A mulher, ao ser submissa é protegida e cuidada, e em contrapartida desempenha o papel de ser ajudadora, conselheira, edificadora, amável, zelosa, comprometida com a família e esposo, intercessora e colaboradora para que ambos cumpram a missão que foi dada a cada um.

É MUITO importante que ambos tenham bem definidos no tempo de SOLTEIROS os “papéis” que irão desenvolver durante a vida de casados. Dessa forma, você que ainda está solteiro, noivo ou namorando, entenda qual é o seu propósito individual na terra, para que quando estiver indo se casar, ambos possam colaborar para que cumpram o propósito designado para cada um juntos, lembrando sempre, que Deus não une pessoas, UNE PROPÓSITOS.

O relacionamento conjugal revela o relacionamento que Cristo, o NOIVO, deseja ter com sua IGREJA, a NOIVA. É um relacionamento íntimo, profundo, de amor. O relacionamento que Deus quer ter conosco é comparado no texto de Efésios 5.

É bom ressaltar que você não se casará para ser feliz, e sim para fazer seu cônjuge feliz. Suas ações não devem estar condicionadas ao que o seu cônjuge (ou futuro) terão para contigo, mas sim, neste amor incondicional revelado por Cristo. Quando uma mulher condiciona suas ações as ações do seu esposo para com ela, demonstra que a Igreja, a Noiva, também age assim. Da mesma maneira, quando o homem age desta forma, não revela o amor que Cristo manifesta por nós, Igreja dele.

Outro tópico importante que é revelado quando amamos sob condições, é que nosso coração precisa de um quebrantamento. Pois quando passamos a agir em amor, com amor liberado sem reservas, demonstramos que não importa o que o próximo, o cônjuge nos faça, importa que seja revelado o amor e que a escolha e aliança feita no altar é confirmada todos os dias.

Queremos também desmistificar a ideia que a Autoridade conferida ao homem é similar ao Autoritarismo. A autoridade conferida ao marido é aquela exercida com amor, da mesma maneira que Jesus, o nosso Noivo, exerceu aqui na Terra. Ele tinha todo poder em suas mãos, poderia ter agido com rigor com os fariseus, exterminados seus perseguidores, mas agiu em amor, paciência, sabedoria, tendo um coração de servo, e obediente até a morte de cruz. Tal autoridade, confere liderança sobre o lar, para o homem agir em amor, se entregando dia após dia a esposa, porque aqui foi com Cristo, Ele primeiro se entregou, e assim recebeu a autoridade sobre a Igreja. Não exija submissão de sua futura esposa (o) , se você não agir em amor, investindo seu tempo com ela e sua casa.

Portanto, para finalizar eu quero dizer:

Mulher, Deus não te chamou para ser subserviente, mas Submissa.

Homem, Deus não te chamou para ser autoritário, mas Autoridade.

Te convido a refletir sobre o que foi abordado neste artigo hoje, e ore a Deus para que você possa desempenhar com maestria aquilo que lhe foi designado a fazer.

Até a próxima quinta!

Deus abençoe!

Grande beijo,

Kamila.

mm
Kamila Carvalho Borges Facebook Twitter Imprimir

Cristã, advogada, casada com Lincoln Borges.

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE