Felicidade nas redes sociais

Já observou que nas redes sociais todo mundo é feliz? Os casais e as famílias são perfeitas e ninguém tem problemas? Todos são “amigos”. As mulheres são mais bonitas e os homens são mais fortes? É bom ver tanta felicidade. Porém, fico me perguntando: será que essas pessoas são realmente felizes ou será que estão apenas tentando fugir da realidade? As pessoas se tornaram dependentes disso, pois ao irem a qualquer lugar, precisam mostrar a todos. Parece que só serão completamente felizes se postarem a sua “felicidade”.

Isso tem se tornado mais frequente, vejo pessoas comprando o que não querem, com o dinheiro que não tem, para mostrar a pessoas que não gosta, quem elas não são. Será que isso é ser feliz ou será que a realidade é diferente? Ajudem-me nas respostas, pois sinceramente não entendo. Tudo virou motivo de foto em busca de curtidas. Por exemplo, se presenciarem um acidente, primeiro irá registrar o momento para depois pensar em ajudar a vítima.

Esses dias fiquei confuso ao ver uma publicação que dizia: ” Galera, fui assaltado. Se receberem qualquer tipo de mensagem ou telefonema, não sou eu”. Até aí tudo bem. Mas, após dez minutos, observei que: cem pessoas visualizaram, setenta curtiram e apenas três comentaram. O significado da palavra “curtir” se perdeu ao longo do tempo, pois das cem pessoas que visualizaram a publicação, setenta “gostaram”, vinte e sete não deram a mínima e apenas três ficaram preocupadas, pois foram as únicas a perguntar se estava tudo bem com ele. O que importa é o número de curtidas e a quantidade de seguidores. Se esses números forem pequenos, significa que você não é popular, logo, você não serve. A verdadeira felicidade vai muito além dos números e de quem tentamos mostrar que somos. As pessoas deveriam buscar menos números e mais pessoas! Fazer mais amizades e ganhar menos seguidores! Serem felizes, sem mostrar que são perfeitos. Dar mais valor as declarações sinceras feitas ao pé do ouvido e menos aos textos prontos compartilhados ao publico. Talvez assim, você não obtenha muitos números, mas seja feliz de verdade e não precise mostrar aos outros aquilo que você não é.

Este artigo é uma contribuição dos nossos leitores.


Autor: Gilberto Endrio

Email: gtendrio@gmail.com

Facebook: https://www.facebook.com/gilberto.endrio

Instagram: @soestavapensando / @endrio.farell

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Redação Eu Escolhi Esperar