Intermináveis ondas de transformação


“Intermináveis ondas de transformação”. A vida é isso.

Vi essa frase no filme “Comer, Rezar e Amar” em uma tarde dessas em que tentamos parar nossa vida cheia de prazos para nos permitir uma maratona de Netflix. E a maratona valeu a pena, só por essa frase. Porque sim, a vida é, em termos simples, um conjunto de ondas de transformação. Intermináveis. Ou melhor, termináveis quando completarmos a nossa carreira aqui na terra. Dia que, via de regra, não conhecemos nem controlamos.

Aparentemente, muitas pessoas não sabem como lidar com a vida, e isso as causa dor e frustração. A maioria das pessoas espera que a vida seja uma felicidade baseada em “consigo tudo — ou quase tudo — o que quero, do jeito que quero, quando quero”. Na primeira frustração, decepcionam-se e passam a construir muros ao redor do coração em uma tentativa de evitar a dor. E, sim, os muros funcionam, elas não sentem mais tanta dor. Na verdade, elas não sentem nada. Nada bom, nada ruim. Esse é o preço de trancar o coração à sete chaves. Péssimo negócio.

Eu não quero soar rude, mas a vida não é uma pilha de livros com finais felizes à nossa maneira. Essa visão romantizada da vida é Hollywoodiana demais. E, assim como Hollywood, é rasa e vazia. O ponto dessa história toda é bastante simples: nem tudo vai acontecer como você quer, do jeito que você quer, na hora que você quer. Resumindo, “dar certo” nem sempre é o nosso “dar certo”. Consegue entender onde quero chegar? Você vê uma pequena parte da história, há muito, muito mais. A vida tem sim suas decepções, umas bastante dolorosas. Mas tem suas coisas lindas. Cabe a cada um de nós não atrelarmos nossa felicidade à um padrão que criamos em nossa cabeça. Ser feliz é uma lição a ser aprendida, e é mais e mais pura à medida que não dependemos tanto das circunstâncias.

A verdade é que, às vezes, tudo o que precisamos é enxergar a vida de modo diferente. Se tudo está ruim, não se desespere tanto. Essa fase vai passar. Assim como toda fase. Assim como toda onda. Sorria, e seja feliz, muito feliz, mesmo que tudo esteja saindo totalmente fora DO SEU roteiro. Aprenda a arte da improvisação. Tente aprender a lição dessa fase, tente se reinventar, tente não ficar reclamando tanto. O amanhã não nos é prometido, e nós nunca vamos saber quando será o nosso último dia. Aproveite tantos os bons quanto os ruins, encontre os pequenos momentos de paz durante suas batalhas. E dance, dance muito. Em cima do desapontamento. Em espírito e em verdade.

“No entanto, está chegando a hora, e de fato já chegou, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade. São estes os adoradores que o Pai procura.”

João 4:23

Sâmela Ribeiro
Sâmela Ribeiro Facebook Twitter Imprimir

Uma quase engenheira civil que ama café, viagens, gatos, violão, Netflix, gente e Jesus - não necessariamente nessa ordem.

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE