JOGUE SEU BERÇO FORA!

Falou em gravidez, pensamos em berço, carrinho, quando uma mulher sabe que está grávida, logo no momento em que ela recebe a notícia de gravidez, ela exala uma profunda felicidade e com esta felicidade, ela traz também algumas vontades de cumprir algumas tarefas, coisas complexas como a mudança para uma casa maior e coisas simples como comprar sapatinhos e miudezas que agradam ao bebe!

Dentre essas coisas, ela começa a ter como importante e talvez até como uma das mais necessárias, a compra do berço. O berço é escolhido pelo sexo da criança, histórico de tamanho de bebes na família, qualidade de material e um monte de outras exigências cabíveis, mas fato é que o berço sempre é escolhido com muito carinho, pois ele deve proporcionar conforto e segurança ao bebe.

Todo bebe gosta de seu bercinho, ele se sente com seu espaço e sair dali, para outro lugar que não seja o colo da mãe, não se faz necessário, pois ali é o espaço dele, lugar de descanso, conforto, lazer, lugar onde ele observa muitas coisas.

Todos nós deitamos num berço, todos fomos crianças é óbvio, mas a vida é regida por fases ou ciclos e no ciclo em que somos crianças, nosso lugar é no berço e mesmo ainda neste ciclo, nós já começamos a dar trabalhos ou você não tem relatos de pelo menos umas três crianças, se não você mesmo, que após certo tempo de vida, não queriam outra coisa se não dormir com os pais? E quando isto acontece, vamos querendo dormir com os pais até mais tarde, não nos acostumamos mais com o berço!

Há a hora de deixar o berço, mas quando isto é feito de forma errada ou substituído pela insegurança de dormir só, levamos conosco a demonstração da insegurança, hoje crescidos somos pessoas que não sabemos mais dormir no berço e muito menos dormir sozinhos, nossas vidas vão passando e nos tornamos pessoas sem segurança.

Jogue seu berço fora, não cabemos mais em certas fases de nossas vidas no berço, mas por outro lado, já somos tão crescidos que não cabemos mais entre nossos pais!

Há filhos que estão sós, não conseguem dar um passo se quer sem o auxílio dos pais e embora crescidos, até mesmo, casados, se permitem ser conduzidos pelos pais.

Não estou dizendo que você deve ignorar seus pais ou deixa-los de lado porque cresceu, casou-se e teve filhos, a verdade é que quando dormimos, muitas vezes estamos acompanhados, mas acordados estamos sozinhos e como costumo dizer: dormir com alguém é fácil, o difícil é viver acordar com alguém, pois a vida não é feita de sonhos, porque se fosse seria bem mais fácil, já que é difícil chorar, cair, se magoar, sentir medo, fome e frio, nos sonhos.

Há certos momentos da vida que gostaríamos de estar com alguém e quando isso acontece e não há pai, mãe, irmãos, ninguém por perto, corremos para o berço, lembramos que de lá era tudo mais simples, só ficávamos vendo a banda passar e na hora certa de receber comida, carinho, atenção, um brinquedo novo, nossos pais nos pegavam.

O berço representa infância e infância representa ausência de responsabilidades e como o nos faz regredir, o que nos tira a paz, o que nos aflige são as responsabilidades ou irresponsabilidades de alguém, corremos para o berço, buscamos o mordedor e os aviõezinhos girando no teto, mas como isso não vem, ficamos mais desesperados do que seguros.

Há situações em nossa vida que gostaríamos muito de podermos ter dez ou vinte anos amenos, agimos como crianças, agimos como bebes, buscamos o berço ou simplesmente nos damos conta de que já estávamos deitados lá faz tempo.

Você pode dizer: mas todo mundo tem problemas, todo mundo se sente fraco pelo menos uma vez na vida, sim claro que todos temos problemas, todos nos sentimos fracos algum ou alguns momentos da vida, mas a diferença em nesses momentos, não está em não passar por eles ou simplesmente saber o caminho do berço, pois quem acha que nunca passara por eles, acaba por não se preparar para as maiores chances de aprendizado e que corre para o berço, acaba por descobrir um quarto frio e vazio, aonde a mamãe não vem buscar!

Quem se prepara para vencer é bom, mas quem se prepara para superar as derrotas, é excelente, quem acha que nunca vai passar por um momento ruim, pode acabar realmente ficando nele e quem corre para o berço, pode acabar marcado pela ausência de socorro.

Jogue seu berço fora, você não cabe mais nele, busque uma cama, lugar onde você cabe, amas precisa ficar firme para não cair nem para um lado, nem para o outro, pois a vida é assim e os maiores vencedores não são os que foram radicais demais ou os que se encolheram e esperaram ajuda, os maiores vencedores foram os que conseguiram alcançar equilíbrio, sabendo onde fica a cabeceira, os lados e o pé da vida, pois quem tem a noção exata de onde está, jamais cai para um ou outro lado. Por mais que o berço pareça confortável e seguro, ali não é mais seu lugar, desde o dia em que você cresceu, você apareceu e se apareceu, não cabe mais, não cabe mais, os aviõezinhos não giram mais, os mordedores não suportam seus dentes e por mais que exista uma criança em você e é importante que ela exista, não há mais como você ir para o berço, o berço é lugar de passagem, ninguém dorme a vida inteira nele, você não é pequeno para sempre e se é grande, aja como tal, pois os maiores homens da historia passaram por crises, passar por crises é tão normal quanto dormir no berço, mas ficar nelas é tão contrario quanto um adulto dentro de um berço. Portanto jogue seu berço fora, para quando os dias difíceis virem, você não morder borracha, não molhar a fralda e abrir o berreiro, você correr em busca da vitória, da superação, morder a vontade com vontade de vencer, molhar o travesseiro apenas por uma noite, certo de que a vitória virá ao amanhecer, abrir o berreiro e dizer: está difícil, mas eu vou conseguir!

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Luciano Pierre dos Santos

Sou Luciano Pierre, casado com Nadjane Rocha, pai de Eloah Rocha, corretor de imóveis, baterista, leitor de livros, jogador de futebol nas horas vagas, alguém que acredita em Deus mais do que em outras coisas, vivendo na busca por Ele, para ser melhor pessoa, marido, pai, para esta sociedade carente de atenção e amor. E-mail: lucinodanad@hotmail.com Instagram: @lucianopierresantos