Home Artigos LA CASA DE PAPEL

LA CASA DE PAPEL

9835
0

Quem nunca brincou de barquinho de papel, os meninos de fazer pipa de papel e algumas até voavam alto, eu me recordo que não era muito bom nas artes plásticas, pouquíssima habilidade com papel, tesoura e cola, preferia jogar bola enquanto os amigos e as meninas praticavam tais coisas.

há um texto na bíblia que você já deve ter lido umas setecentas vezes, que diz para não construir sua casa na areia e sim sobre a rocha, pois vindo a tempestade e sabemos que ela vem, seja para quem for, ela vem, não seja sua casa destruída. Sim! nós lemos e relemos este texto e usamos diversas aplicações, mas diferente da fase colegial, chegamos a fase adulta e o principal não o quanto se leu ou se estudou e sim o que do que se leu e aprendeu será aplicado.

é redundância falar desta sociedade, como ela fica cada dia mais descartável, como a lei do agora impera e como tudo e todos estão sem regras, sem pudor, sem respeito, sem educação e afirmo que até sem inteligência, pois é normal vermos jovens que desde criança fizeram curso de tudo, outro dia uma amiga estava matriculando sua filha em uma escola de inteligência, onde praticam exercícios, dinâmicas, várias coisas para desenvolver o raciocínio e a inteligência da criança e aí fiquei me perguntando: será que esta criança vai desenvolver sua inteligência, fazer inglês, judô, handebol, espanhol, karatê, desenho, balé, reforço escolar, tudo isso e muito mais, para depois namorar um cara desempregado, fumante, alcoólatra, distante de Deus e ir contra os pais por causa dele? Ou vai bancar um jovem que nada quer com trabalho? Vai pegar seu carro e sair pela madrugada bêbado e morrer em um poste? Vai engravidar aos 16? Vai chegar aos 25 sem uma faculdade, com filho e morando na casa dos pais? Vai ter 2 filhos, não reconhecê-los e morrer na mão da polícia com um carro roubado?

Pois é isso que estamos vendo, eu só citei casos reais, casos que tenho visto ao meu redor, filhos de amigos, que fizeram todos os cursos possíveis e ainda cresceram  no evangelho, mas que às vezes torcemos pelo menos que construam uma casa sobre a areia, que pelo menos dá para construir, porém o que se vê hoje são casas de papel, que sequer sobem, amassam, rasgam antes mesmo de sua formação, quantos barquinhos eu tentava fazer e logo quando amassava eu destruía, uma geração que é roubada ainda na formação, jovens sem chegar a maior idade mas já comprometidos com o fracasso e assim como na série, parece fácil entrar naquilo que possuem de mais precioso, seus corações, parecem sem nenhum sistema de segurança, qualquer mascarado, qualquer personagem, com as armas “certas”, com disposição, entra, destruindo sonhos, carreiras e ministérios, desvalorizando suas vidas!

São casas de papel que jamais se mantém de pé e o que você deve estar muito atento ou atenta é que o assaltante sempre tem uma brecha, sempre usa mascaras e sempre está bem armado, o que muda é que tipo de cofre ele irá encontrar, pois a palavra que cai na boa terra, cresce e dá frutos, mas em terras comprometidas e hoje há muitas terras emocionais extremamente comprometidas, rouba-lhes fácil a semente que brotaria mais que uma carreira, um ministério, uma vida, brotaria de fato o amor, aquele que tudo suporta e tudo crê, nos dias bons e nos dias de tempestades, pois ele é imutável!