LUTO VERSUS UM LOUCO AMOR

Eu
sempre fui muito sonhadora, gostava de ver filmes românticos e que
me fizessem parar no tempo e desfrutar de momentos extraordinários.
Como eu sonhava em encontrar um príncipe igual da Cinderela, até
mesmo como aquele par romântico do filme “Um Amor para Recordar”,
“PS: Eu te Amo”, como eu criava expectativas e confesso que era
muito bom, falo era não porque deixei de sonhar, mas apenas consigo
direcionar mais meus pensamentos e meus olhos para um amor que
denomino de um Louco Amor. Com o tempo eu fui percebendo que a vida
real era bem diferente, eu comecei a observar mais alguns
relacionamentos e descobri o quanto muitos deles são rasos demais,
as expectativas de alguns estão simplesmente equivocadas levando-os
a frustrações. Eu sempre digo: não crie regras a partir das
decepções, pois elas geram um ambiente de frustrações, a mulher
não conseguirá manter relacionamentos sadios com outros porque o
peso de extrair deles coisas que deveria obter de si mesma logo se
torna pesado demais para qualquer outra pessoa carregar.

A
partir daí começamos a identificar alguns traços mais dolorosos
como o luto, de modo geral, o luto é a reação à perda de um ente
querido, de alguém, alguma abstração que ocupou o lugar de algo ou
alguém. E esse luto vem para transformar a vida de uma pessoa, para
o bem ou para o mal, e com ele também vem a ansiedade, desespero de
encontrar o parceiro ideal, a incredulidade, a perda das grandes
provisões, etc. As emoções nesse momento estão afloradas, nos
deixando cegas, desesperadas, vulneráveis, onde sempre vamos amar
depressa demais, demasiadamente possessivas.

E
então, começamos daí uma luta para descobrir um louco amor, e esse
louco amor nos faz perceber que estamos buscando uma satisfação no
lugar e nas pessoas erradas, não podemos esperar das pessoas aquilo
que apenas Deus pode nos dá. E como encontrar satisfação nesse
louco amor? Primeiro precisamos entender que o amor de deus é um
amor sacrificial, e está longe daquele que sentimos por Ele;
Segundo, Deus não tem compromisso com nossas emoções, Ele tem
compromisso com os propósitos dele para nossa vida, muitas vezes,
desejamos que deus nos faça um milagre diante da dor que estamos
passando, das decepções, mas o milagre pode ser desperdiçado em
nossas mãos se não pássaros antes pelo processo, poda e cuidado, o
que nos torna filhos não é o nascimento, mas a obediência é isso
que Deus deseja de nós, Ele não cria filhos mimados, mas
obedientes. Terceiro, precisamos renovar sempre, renovar nada mais é
que fazer as mesmas coisas de um jeito diferente, crer em Deus e
nesse louco amor é a saída, ter fé é crer no caráter de Deus,
mesmo que não tenhamos o que pedimos, mesmo assim, Ele continuará
sendo bom. Continue pedindo, continue buscando, Ele sempre vai ter o
desejo de te levantar, Deus não é acusador, seu passado não define
quem você é, você é o que Deus diz sobre você, Deus não tem
problema com o seu problema é você quem tem. Eu gosto muito da
frase do Nelson Junior: “Esperança é ter a capacidade de ouvir a
música do futuro e a fé é ter coragem para dançar ela hoje.” E
quarto, reconheça sua necessidade de
Deus,
não desista, lute contra o luto e decida hoje querer um louco amor,
Deus não vai te dá a mais, se você não reconhecer àquilo que Ele
já te deu. Meu Pastor, Andrei Alves, da Igreja da cidade de
Pindamonhangaba disse: “O que determina se você receberá o
segundo presente, é a forma da qual você recebeu o primeiro
presente.” Lembre-se: A sua atitude revela sua fé.

Esse artigo é uma contribuição de nossos leitores.

Autora: Macelania Fernanda da Silva

Email: marcelania_nana@hotmail.com

Twitter:
Macelania Fernanda (@MacelaniaF)

Facebook:
Fernanda Silva

Site:
Não tenho

Youtube:
Não tenho


Instagram:
Fernanda Silva

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Redação Eu Escolhi Esperar