Me apaixonei, e agora?

Graaaaça e a paz, pessoas bonitas!
Cá estamos outra vez!
Preparados para a nossa terceira troca de ideias?
Antes de começar, quero agradecer a todos que enviaram os feedbacks sobre o texto dos crushzinhos, é muito importante saber que Deus está falando com vocês. Só a graça dEle, mesmo. Sem Ele, nada acontece e nada sou.

Mas vamos lá:

Vocês acham que isso é uma pergunta genérica?
Cadê o DJ? Ei, DJ, joga a música de suspense!
*Clima de suspense*
*Revelação bombástica a seguir*

Eu me apaixonei, pessoas bonitas!
É sério. Serião, mesmo. Real.
Mas e aí, e agora?

Primeiramente, fechem os olhos, falem com Deus, peçam para que Ele guie vocês nessa leitura, se já não fizeram.
A parada vai ficar séria!

Agora que já oraram, segunda revelação bombástica:

Ela não está.
Pois é! Isso aí! Desse jeito!

Mas, Cassio, como você se apaixona por alguém que não sente nada por você?

Vocês pensam que por eu ter contato com o EEE e ser amigo do pastor Nelson há tanto tempo, me livra dessas coisas? Pensam que por vocês estarem seguindo há tanto tempo também, estão livres? Vocês estão é lascados, se pensam assim. Hahaha’
Dou a minha palavra de que também queria saber, com todos os detalhes, como isso aconteceu.
Estou para fazer uma leitura que me foi indicada pelo nosso pastorzão, Nelson Jr, que explica sobre isso, para entender melhor.
Mas ele me disse que a “mágica” acontece nos pensamentos, tudo é gerado nos pensamentos.
Sempre quis dizer isso: sabe esse lance de emoção e razão, que falam que a razão está na mente e a emoção no coração? Então, coração serve para bombear sangue, pessoas bonitas. Esse outro coração está na mente também.
Imaginem a bagunça que seria a vida de alguém que fez transplante de coração, se seus sentimentos estivessem lá. Hahaha’
Mas é isso: pensei, pensei demais, achei muito boa ideia e “tcharam”: xonei!

Maaaaaaaaas… O que eu fiz com isso? O que se deve fazer?

Vocês lembram de uma das referências sobre o coração do último texto, que está em Jeremias?

“Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá?”
Jeremias 17:9 ARA

Não é que eu ouvi demais ao meu coração, mas deixei uns conselhinhos bobos dele repousarem e também achei que ela passava algo positivo com alguns comportamentos.
Tomei uma banda!

Então você não orou, Cassio?
Olha, como orei!
Na boa, teve dia que até negligenciei outros propósitos e só orava para tentar entender esses benditos sentimentos que estavam aqui dentro.
E dá-lhe busca na palavra; dá-lhe conselho de quem eu confio; dá-lhe atenção às mensagens nos cultos, nas músicas, nas leituras fora a bíblia.
Até que o meu Hitch pessoal, Nelsão (brincadeira!), até que o pastorzão me fez perceber que eu já estava gamadinho 3 por 10.
Somos muito amigos (espero que continuemos) e a convivência pode fazer isso. Foi o que aconteceu comigo, em relação a ela. Muita coisa em comum. Propósitos aparentemente alinhados. Visão de mundo, de igreja. Claro, discordamos em muitas coisas. Mas a comunhão era maior do que a diferença.
Abram os seus ÓLEOS!
Não se enganem, a parada funciona assim mesmo.

Agora vem a parte mais excepcional dessa bagaça:

Como você está superando essa dor, Cassio?
Que dor? HAHAHAHAHA’

Vamos a outro versículo que usei no texto dos crushzinhos:

“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida.”
Provérbios 4:23 ARA

Eu, sinceramente, acredito que o guardar não se refere somente a antes da paixão, mas a durante e após também.
Portanto, vacilei no antes… Garoteei!
Mas no durante… Aaaaaaah, pessoas bonitas, brinquei de guardar, hem?!
E o que seria isso?
Bem, são as atitudes em relação ao reconhecimento desses sentimentos. Fazer o certo, ainda que não seja o bom.
Minha felicidade está em Deus. Sou completo nEle. Sendo assim, procurei entender qual seria a melhor atitude. Depois de muito orar, ler a palavra e me aconselhar, percebi que deveria informá-la do que estava se passando (vou abrir um parênteses aqui: antes de eu reconhecer que estava apaixonado, disse à ela que a admirava. Estava confuso).
A essa altura, eu não estava disposto a falar belas palavras para conquistá-la, mas queria que ela soubesse da verdade.
Sabe o lance de não criar expectativas? Então, não criem.
Criem vergonha na cara e parem de criar expectativas. Haha’
Eu não estou dizendo que não pensei como seria, mas estou dizendo que não criei expectativas, eu fui informá-la.
E aí, a conclusão é que Deus estava no negócio e já na resposta dEle, em tudo que ela falou, eu fui vendo o cuidado dEle comigo e com Ela.
A minha paixão veio em um momento errado. O certo no tempo errado, se transforma em errado. Mesmo que ela também se sentisse assim, isso poderia ser uma maldição, ao invés de benção.
Nós podemos tomar muitos cuidados a fim de cuidarmos do que vamos sentir, mas ainda não podemos controlar o que vamos sentir. Porém podemos controlar o que vamos fazer com o que sentimos.

Possa ser que tenha gerado dores nela, mas fui verdadeiro e me vali da palavra de Deus:

“Leais são as feridas feitas pelo que ama, porém os beijos de quem odeia são enganosos.”
Provérbios 27:6 ARA

O meu amor de amigo me impulsionou a ser verdadeiro e fazer o melhor que eu poderia fazer com o que sentia.

E Deus me guardou, guardou meu coração.
Não teve dor. Não teve murmuração.
Teve muita gratidão!

Eu me apaixonei, ela não.
Glórias e graças a Deus por isso!

Até a próxima!
Graça e a paz!
Abração!

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Cassio Mota Pedroso

Membro da Igreja Metodista Wesleyana em Jardim Maravilha, RJ. Líder de jovens e evangelismo. Solteiro. 30 anos. Estudante de Comunicação Social (Publicidade e Propaganda). É voluntário do EEE desde 2012.