Não aprendi dizer ADEUS…

Deus nunca apresenta nossos defeitos pra nos reprovar.

Ele tem cuidado de nós e “a vereda dos justos vai brilhando, brilhando até chegar a um dia perfeito” .

Só conseguiremos cumprir a missão de Deus pra nós quando conhecermos a Deus de fato. Pedro conheceu a Deus – por meio de revelação divina – e Deus o fez se conhece e descobrir a missão a qual foi designado.

É interessante observar que o auto conhecimento é primordial para todas as áreas de nossas vidas, mas isso tem uma parte “ruim” e uma parte boa.

Quando nós deparamos com nossas misérias e defeitos podemos ter duas reações, nos martirizar o resto da vida por sermos “o coco do cavalo do bandido”, ou aceitar a GRAÇA de Deus – que independente de quem somos, é pra TODOS – e aceitar a missão que nos foi proposta, individualmente otimizada através de nossos dons, talentos e motivações.

Deus expõe nossas fraquezas justamente para nos levar a um lugar segredo de intimidade , confronto e mudanças. É difícil as vezes olhar para o espelho e não reconhecer aquela imagem. Quando nós aproximamos de Deus, Ele nos mostra o tanto que precisamos dEle e o tanto que imerecidamente podemos sim nos aproximar. Aconteceu com Pedro, com Paulo, com Gideao, com Isaias, etc.

A partir do momento que se conhece a Deus e Ele expõe nossos pecados e nós reconhecemos isso, Ele nos propõe uma missão e Ele próprio nos capacita.

Precisamos ter coragem de entrar nesse lugar de confronto.

Parcialidades não são boas, principalmente no quesito emoções. Quando se termina um relacionamento, por exemplo, nossa primeira atitude é lembrar só das coisas ruins, um pouco depois, entra no face, vê um presente, lê uma carta.. E parece que tudo volta. Outras pessoas preferem falar “mal”, pois isso ajuda – ou parece ajudar – a se convencer do quão ruim era estar com aquela pessoa.

O tempo passa..

Se conhece alguém, inicialmente é um mar de rosas, logo, todo aquele entulho emocional aparece de novo e tudo acontece de novo, mas com novos personagens.

Qual o denominador comum?

“Você (num sentido generalizado, tbm me incluo nisso)”.

Precisamos entender que maturidade emocional é uma escola, negligenciar pontos que SABEMOS no fundo que precisamos de mudança, não é vencer. “O que é enterrado vivo nunca morre” nesse sentido.

Maturidade tem mais a ver com danos do que com anos, nas situações difíceis da vida, aquelas que nos sentimos invadidas, traídas, trocadas, maltratadas.. Etc, precisamos aprender que não adianta querermos mudanças se não fazemos nada em direção a isso.

Pare 10 segundos.. E responda pra si mesmo, o que temos feito pra mudar nosso quadro?

Quando aprendemos a lidar com a nossa dor, perdemos o medo de olhar pra dentro de nós. Aceitamos que “passou”, que não podemos voltar no tempo e aprendemos que a GRAÇA de Deus nos poupa da auto cobrança exacerbada. Podemos ser felizes de novo, sim.

Perdemos muito tempo lembrando do que não se pode voltar: O PASSADO.

Mas.. Tenho uma boa notícia pra você, o futuro pode ser melhor e sabe quando ele começa?

HOJE.

Deus tem algo lindo guardado pra você. Que tal gastar energia em descobrir isso e parar de gasta-la pelo que não vale a pena?

Sacuda a poeira de vãs expectativas e viva o brilhante que Deus quer pra você. Não se prenda em masmorras de medo e frustrações, Deus não te criou pra isso.

Deixe fluir o amor e a graça dEle nós mínimos detalhes do seu coração..

Descobrir que Deus nos AMA de TAL maneira é CURADOR.

Você aceita esse Amor?

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Marjorie Leite

Entre Príncipes e Princesas| Missões - Ribeirinhos do Amazonas