Home Artigos O AMOR CUSTA CARO!

O AMOR CUSTA CARO!

2304
0

Em tempos de crise, falar de algo que custa caro é assustador, aliás, falar que algo custa já é tenso, crescemos com frases que diziam tudo ter preço, ninguém dá nada de graça, não existe almoço grátis, tudo nessa vida te custa, pague o preço, dentre outras.

Algumas destas frases estão de fato corretas, pois sempre nos custa algo, qualquer ação tem seu esforço nela empregado, e quando se fala do amor não é diferente, porém o amor cada dia que passa parece estar se perdendo, mas o que vemos muitas vezes não é amor, eu me lembro agora de quando era adolescente é meu pai me dizia: “quer namorar e não tem nem um centavo no bolso?” Com isso ele acabou foi me colocando pra trabalhar com ele aos quinze (risos).
A verdade é que desde o dinheiro para o cinema até o sustento de uma casa, sempre nos custa alguma coisa, mas o que vemos hoje ou não é amor pois é muito barato, ou não é amor porque custa muito caro.
O amor barato tem sido cada vez mais pregado, difundido entre jovens e adolescentes, ele se limita a noites de prazer, mesquinharias e até violência por parte das pessoas envolvidas, um amor que não banca a responsabilidade, a pressão dos dias ruins, o caráter em se manter puro e fiel, muito menos o relacionamento em tempos de crises, sejam elas financeiras ou emocionais, quanto mais bancar filhos que são feitos a todo momento é abandonados da mesma forma.
Isso não é amor, pode ser muitas coisas e hoje com a diversidade de tribos, pensamentos, ideologias, onde todos acham estar certos, defendendo suas bandeiras, fica muito mais difícil afirmar que não é amor e quando se afirma isto, logo se levanta uma bandeira que alega ser preconceito, falta de entendimento, radicalismo, etc.
O “amor” caro é aquele amor que se pauta no dinheiro, que diz pagar o preço, mas único preço que paga é do restaurante, das jóias, das roupas, presentes e cerimônias caras.
Me veio à mente um amigo que ao arrumar uma namorada, quando sai com ela não a deixa pagar nada, tudo é por conta dele, mas este é classe média baixa, penso mesmo é naqueles mais abastados, que acham que impressionam por ter um belo carro, belo apartamento, belas roupas e condições de levar sua “futura” esposa em lugares caros, onde muitas meninas caíram nessa, algumas até incentivadas por amigos, parentes, país e até lideranças, comprometendo suas vidas, carreiras e ministérios!
O amor custa sim, custa muito caro, porque ele foge dessa vida barata, de relacionamentos passageiros e vazios, de cama e não de olho no olho, de prazer e não de propósito, de vontade e não de compromisso, o amor custa caro porque está acima do valor do carro, da carreira, das roupas de grife, do comer em restaurante ou cachorro quente, do ter a festa dos sonhos ou apenas a assinatura no civil, do belo apartamento com vista para o mar ou da humilde casa alugada.
Tudo tem seu preço sim, o problema é que o amor tem se tornado caro demais para a maioria é quanto mais o tempo passa para alguns, mais barato fica, enquanto que para outros, por acharem que possuem muito tempo ainda, também o tornam barato, mas se você quer de fato viver o amor, saiba que independente da sua idade, condição financeira, liderança ou origem familiar, terá que pagar um preço muito alto, um preço acima da média, preço da espera, da perseverança, da paciência, preço de permanecer em uma posição onde poucos querem estar, preço de saber que está pagando por algo que será pra sempre e ao contrário da música que diz que o pra sempre sempre acaba, este pra sempre de fato será para sempre!