O AMOR É…

Amo escrever sobre o amor e temas relacionamos a este assunto. Gosto de palestrar, falar, expor e discutir sobre as ações de tal sentimento, pois o considero sendo o principal agente transformador dos seres humanos.

Certa vez o Pr. Nelson Junior, líder do Eu Escolhi Esperar, enquanto eu tentava justificar a mobilização #EEE a um jovem, que apenas retrucava tudo o que eu falava, me disse: “Só o amor pode mudar (essa pessoa) as pessoas!” Eu guardo essas palavras até hoje.

Muitas vezes nós confundimos o amor, a paixão e o desejo, e, desta maneira, ficamos a margem da experiência do amor de Deus em nossas vidas, pois estabelecemos a maiorias de nossos relacionamentos sobre o desejo. Quando o desejo e a paixão não são correspondidos, elas inflamam dentro das pessoas ou mais desejo ou ódio. Tal fato ocorre, pois se espera algo em troca. Uma medida justa em devolução a algo ofertado para o outro.

A maioria das pessoas confunde a paixão e o amor, mesmo sendo estas bem diferentes. O amor é uma ação racional. Jesus nos convoca para amar o nosso próximo e nosso inimigo.

Você escolhe apaixonar-se, amar ou desejar alguém?

A paixão é uma construção gradativa, é necessário um a priori. Ela é gradativamente sedimentada no ecoar as possibilidades insatisfeitas (A tese: “O ecoar do ´se´” explica isso).

O desejo é algo involuntário. Ele acontece. Logo não existe amor a primeira vista, mas sim desejo a primeira vista.

O amor é uma decisão. O ser amado não precisa ter nada ou ser algo. Na bíblia encontramos que nós amamos a Deus porque ele nos amou primeiro. O amor nada espera em troca, tudo espera, tudo crê….tudo espera.


As pessoas só serão modificadas pelo amor. Não pregando: “Você vai pro inferno se não aceitar Jesus!” ou “Amanhã pode ser muito tarde…!” que as pessoas amaram a Deus. E se eles o amarem será por medo, onde não há nenhum dos sentimentos/sensações citadas acima. Ao lermos as sagradas escrituras, percebemos que Jesus prega o amor e deixa um convite de amor a cada uma dela.

Por fim, em João 3.16, encontramos um Deus que amou tanto os seus pequenos, que achou melhor dar o melhor que havia no universo, pois saber que uma eternidade poderia nos separar dEle não era o seu plano de amor.


“O amor é a atitude que conseguiu nos modificar. Ele nos fez filhos de Deus!”


No amor de Cristo Jesus,

o amado de nossas almas,

Gustavo Pestana.

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 

Gustavo Pestana

Sou natural de Ilhéus-Ba, formado em psicologia e graduando em teologia. Membro da igreja batista da Urbis na minha cidade. Amo escrever e compartilhar o amor d Deus. No momento estou trabalhando com missões urbanas. Também trabalho em dois projetos sociais: Um que com crianças com câncer e um com crianças carentes.