Home Artigos O fruto

O fruto

333
0

“Quero dizer a vocês o seguinte: deixem que o Espírito de Deus dirija a vida de vocês e não obedeçam aos desejos da natureza humana. Porque o que a nossa natureza humana quer é contra o que o Espírito quer, e o que o Espírito quer é contra o que a natureza humana quer. Os dois são inimigos, e por isso vocês não podem fazer o que querem”
Gálatas 5.16 e 17.

Irei falar sobre o fruto – ou frutos – que o Espírito de Deus nos proporciona. Antes de refletir sobre o sim ou não da produção do fruto, é primordial interpretar o mesmo como estilo de vida proposto por Cristo Jesus para nós. As palavras proferidas por mim aqui confirmam que o único a produzir o Fruto em perfeita plenitude foi Jesus. Estou aqui pra expor características interessantes sobre como podemos relacionar e manifestar o Fruto de maneira a nos aproximarmos de Deus e a confiar n’Ele em todas esferas de nossa vida.

O fruto do espírito, como já dito, é um estilo de vida proposto por Deus para nós. O apóstolo Paulo em sua carta aos Gálatas é categórico em dizer que nossas vontades estão em intensa guerra contra o Espírito de Deus. Essas vontades intensas podem nos levar a todo instante a querer “enfiar o pé na jaca”. É como você que está se dedicando ao regime alimentar de redução de peso por saúde, mas vê seus amigos próximos consumirem refrigerantes, hambúrgueres, pizzas, doces atrativos aos olhos, etc. Do ponto de vista humano a vontade que dá é de comer todas essas coisas, mas sabemos que devemos dizer não e prosseguir com a dieta.

Apesar do exemplo simples acima existem casos mais lascivos. Nós sabemos o que acontece com aqueles que vivem como bem entendem. O apóstolo Paulo expõe isso nos versos 19, 20 e 21 de Gálatas em seu capítulo 5. Imoralidades sexuais, desejos impuros, ações indecentes, invejas, inimizades, brigas, acessos de raiva, ambição egoísta, entre muitos outros desejos ruins aparecem em pessoas que não tem Jesus Cristo como instrutor de caminho, referência de salvação e de espera para todos casos.

Devemos aprender em Gálatas que quando o Espírito Santos nos guia ele mesmo mata as obras da nossa natureza que são manifestadas pelos casos lascivos citados. O teste prático de esperar em Deus por Jesus Cristo é produzir o fruto – ou os frutos – de maneira a nos dar forças para afastar os desejos carnais.

Uma bela forma de compreender a produção do fruto é a seguinte: é um estilo de vida que se cultiva, cresce, floresce e assim produz o fruto. Assim como na botânica ou jardinagem, aquele que deixa a semente lançada por Jesus Cristo no coração crescer deverá em seguida ter o zelo de cuidar para produzir os frutos resultantes de um relacionamento íntimo com o responsável pelo crescimento, que é Deus Pai.

Produzir o fruto do espírito é viver. Por isso digo: Aqueles que esperam no Senhor devem se adentrar por completo na comunhão com Ele. Primeiramente é necessário que nos reconheçamos dependentes desse estilo de vida por Jesus. Se Ele foi o único que o cumpriu em sua plenitude, devemos seguir seus passos.

Mas aqueles que esperam no Senhor
renovam as suas forças.
Voam alto como águias;
correm e não ficam exaustos,
andam e não se cansam.
Isaías 40.31