Início Artigos Pintura maculada, parede reformada

Pintura maculada, parede reformada

Nos últimos dois meses estive envolvido numa obra em minha comunidade de fé. Dentre os muitos profissionais, lá estava eu (e outros) com amadorismo sim, mas, cheios de disposição em apenas ajudar no que fosse preciso. Das muitas coisas que foram feitas, uma específica me chamou a atenção: a pintura. Aprendi com os pintores que tempestades ou algumas falhas no encanamento podem dar infiltrações; e estas, bolhas nas paredes que as danificariam, fazendo com que a pintura estrague, necessitando de uma nova.

Aprendi também que antes da pintura (identificado o problema), deve-se raspar a parece pra tirar a tinta antiga onde a infiltração danificou, emassar a mesma pra tapar os buracos e imperfeições, esperar secar a massa e depois lixar onde emassou – criando uma textura/estrutura pra entrar a nova tinta – e finalmente pintar. Só que todo esse trabalho será em vão se, antes disso tudo, não consertar o encanamento danificado responsável pelo vazamento ou o reparo com a tempestade que estragou a parede.

O problema é que algumas infiltrações nem estão “a olhos nus”. Ou seja, às vezes a parede está linda, perfeita por fora, mas, por dentro não; quando a infiltração chega a aparecer, tudo por dentro já está danificado. Se chegarem até as estruturas (as vigas) da casa, pode comprometer toda a edificação. Em alguns casos, é preciso de uma reforma maior e mais detalhada.

Mas, por que tudo isso me chamou a atenção? Porque percebi muita semelhança com a nossa vida.

Em nossa caminhada, tempestades chegam; não podemos ignorá-las e nem adivinharmos quando chegam. NÃO TEMOS CULPA DE ELAS CAÍREM; fazem parte da vida. Podem dar inundações inesperadas nas estruturas da nossa vida. Podem nos desesperar muitas vezes quando vemos a água subindo e inundando tudo ao redor. Podem sujar a pintura e pessoas (até as mais próximas) podem nos julgar pela aparência causada por esses desastres. Podem penetrar na parede. Mas, um dia, a tempestade para, a água baixa, a limpeza é feita e os reparos idem.

Em nossa caminhada, infiltrações chegam. Encanamentos mal escolhidos POR NÓS dão problemas, e, (ai sim) POR NOSSA PRÓPRIA CULPA, vazamentos e infiltrações fazem com que as paredes da nossa vida sejam minadas. Decisões que deveria ser melhor analisadas, pessoas que deveriam estar mais próximas “e indicar os melhores materiais”; outras que deveriam sair de vez do nosso convívio, pois, tudo o que vem delas é “sujar, rabiscar e ferir sua parede”, erros JÁ CONHECIDOS por nós deveriam ser abandonados, etc.

Assim como já relatado, algumas paredes esteticamente até parecem perfeitas ,mas, há infiltrações ocultas, há vazamentos internos. Pessoas querem mostrar o quão bem pintadas estão, o quão forte são suas estruturas, o quão profissional é a pessoa que a edificou e pintou, porém, só elas e Deus sabem que estão ocas (Mt 23:26-28).

Para um verdadeiro reparo, primeiro deve-se identificar e consertar o vazamento, ou seja, ser verdadeiro consigo mesmo enxergando o problema e abandonar o mal que respinga na estrutura da sua vida; raspar do seu convívio todo resquício que essa infiltração causou  e danificou a sua caminhada, causada por você (até aquelas onde NINGUÉM as identifica – mas, DEUS SEMPRE) ou por pessoas; emassar e tapar todo o buraco/mágoa/trauma gerado com essa sua atitude de limpeza; esperar secar (no tempo de Deus), não tendo pressa pra lixar, pois, lixar (ter a textura do caráter que o Senhor espera de cada um de nós) demanda tempo de qualidade com Ele; e, finalmente, pintar.

E essa pintura, quem faz NÃO É VOCÊ, é Ele. Aí sim, será uma parece lisa, reta, reformada e totalmente adequada à edificação da sua vida. A reforma não para. Sempre teremos de ficar atentos tanto às tempestades ou qualquer infiltração que queira aparecer.

Seja pra tentar impressionar quem as vê ou pra esconder uma deficiência que outrora ela – “a parede” – erroneamente adquiriu, ou ainda, resistir às tempestades da vida, o caminho (o melhor) sempre será a reforma. Pode lhes faltar recursos, é verdade; SÓ NÃO PODE LHES FALTAR VONTADE de querer reformar. Quem sabe, assim, olhando a parede chamada “você”, mesmo de boca fechada, não enxergarão Ele…