Home Artigos Porque feminismo e cristianismo não podem se misturar

Porque feminismo e cristianismo não podem se misturar

389
0

Por que eu não posso ser cristã e feminista?
Sempre tive a minha visão muito clara sobre o assunto, então comecei a ler mais e estudar mais sobre o assunto, dos vários textos que li, esse é o mais simples e claro de entender, sem enrolação e palavras formais. Um texto claro e objetivo.

Este post é uma tradução de um artigo de Kristen Clark, publicado originalmente no blog GirlDefined, traduzido por Aline Brandão, publicado no blog Inconformados. Adaptação minha.

Porque feminismo e cristianismo não podem se misturar

O feminismo é um tema interessante, porque ninguém consegue fixar sua definição.

Você sabe por quê? Porque têm dezenas e dezenas de definições.
Uma mulher que afirma ser uma feminista pode ser afiliada a um ou mais dos seguintes campos:
• Feminismo Liberal
• Feminismo Radical
• Feminismo marxista e socialista
• Feminismo Moderado
• Feminismo Pós-moderno
• Feminismo separatista
• Feminismo Cultural
• Eco –Feminismo

E muitos, muitos outros. Eles continuam a evoluir conforme o tempo passa. Cada um desses títulos significa algo um pouco diferente também. É difícil permanecer informado.
Há um campo comum que eu ainda não mencionei. É o campo mais amplamente anunciado e parece ser o que mulheres cristãs tendem a juntar-se. Chama-se feminismo igualitário.

Após postar um tópico sobre o feminismo, nós (GirlDefined) normalmente recebemos um ou dois e-mails de meninas dizendo coisas como: “O feminismo é uma coisa ótima! Ele luta pela igualdade entre homens e mulheres.” Ou: ” Você está prejudicando as mulheres ao se opor ao feminismo!”
Na verdade, uma menina nos escreveu recentemente um longo comentário explicando por que o feminismo é tão bom. Ela disse: “O feminismo é, essencialmente, sobre a criação de mais oportunidades para as mulheres do que as gerações anteriores tinham”.

Ela, obviamente, se alinha com o campo do “feminismo igualitário.” E eu posso ver o porquê. Feminismo igualitário parece bom. Muito bom.

Então, há algo de errado em ser uma mulher cristã e rotular a si mesma como uma feminista?
Bem, vamos verificar a definição do feminismo igualitário. Leia devagar. “Feminismo igualitário centra-se na obtenção de igualdade entre homens e mulheres em todas as áreas (trabalho, casa, sexualidade, lei)”.

Parece bom.

Mas você entendeu? Feminismo igualitário centra-se na obtenção de igualdade em todas as áreas. Em poucas palavras, significa isto: igualdade para as mulheres não vai acontecer até que todos os papéis tradicionais de gênero em todas as áreas sejam iguais… tipo as mesmas. Nós não somos iguais aos homens até que as mulheres possam trocar livremente os estilos de vida e os papéis com eles.

Aos olhos da maioria das feministas, a igualdade significa que as mulheres devem ter os mesmos trabalhos que os homens. Mesmos planos de vida que os homens. Mesmos papéis no casamento que os homens. Mesmos papéis na criação dos filhos que os homens. Estou errada?

Pergunte a qualquer mulher que afirma ser uma feminista se ela é a favor de uma esposa submeter-se a seu marido no casamento. Ela raramente vai dizer sim. Por quê? Porque ela acredita que igualdade com os homens significa “não ter distinção”.

O feminismo igualitário se veste de uma forma encantadora com um sorriso e diz: “Nós somos mulheres inocentes… tudo o que realmente desejamos é ser vistas como igualmente valiosas quanto os homens”.

Se isso é realmente tudo o que o feminismo estava preocupado, este post poderia acabar no próximo parágrafo. Mas não é. Nem de perto. O feminismo sempre coloca a “igualdade” na frente da câmera porque é o lado mais atraente.

E é exatamente por isso que recebemos e-mails de meninas cristãs perguntando por que somos contra o feminismo.

Elas veem a encantadora ponta do iceberg feminista e se perguntam, “por que um site cristão como GirlDefined é contra as mulheres terem o mesmo valor que os homens?”

Se essas meninas mergulhassem suas cabeças debaixo d’água, elas rapidamente veriam a gigantesca massa escondida.

O fato é, GirlDefined é 100% a favor da igualdade entre homens e mulheres. Isso deveria ser óbvio. Nós até mesmo escrevemos um artigo sobre isso. E sabe de uma coisa? Nós não pensamos nisso antes e nem o feminismo.

Deus pensou.

Desde o início dos tempos, Deus claramente definiu que “Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou” (Gênesis 1:27).
Seres humanos igualmente valiosos.

MAS…

Não termina aí.

O homem e a mulher foram criados por Deus para serem iguais em valor, mas diferentes em papéis. Deus não nos projetou para sermos idênticos. Ele não nos projetou para fazermos as mesmas coisas. Ele criou um homem e uma mulher com diferentes funções e trabalhos. Ele criou dois gêneros diferentes de propósito e com um propósito.

A maioria das feministas não gostam muito do desígnio de Deus para os gêneros. Elas não gostam da ideia de o homem ser apelidado como o principal líder, iniciador, e provedor. Elas não gostam da ideia de Eva ter sido criada como uma auxiliadora de Adão. Elas simplesmente não gostam dessas coisas.

O feminismo tem rejeitado a Deus como a autoridade final para a vida, e tomou o seu trono. O deus do feminismo orgulhosamente diz: “Eu sei melhor do que Deus e vou viver a minha feminilidade como eu acho que é o melhor”.

Além de não gostar do projeto de Deus para os gêneros, o feminismo igualitário significa muito mais do que o seu nome amigável sugere. Se você fizer um pouco o dever de casa você vai descobrir rapidamente quantas outras questões de “direitos das mulheres” o feminismo igualitário promove. Vamos mergulhar abaixo da superfície para ver o quão grande e insano este iceberg realmente é.

Agora (hoje) quase todos os grupos feministas estão fortemente seguindo:

• O direito da mulher de abortar (homicídio) seu bebê.
• Libertação completa de limites sexuais e morais.
• Liberdade de papéis tradicionais de gênero no casamento.
• Rejeição de Deus como a autoridade final na vida.

A maioria dos americanos concordaria que a maioria das feministas estão seguindo fortemente as causas acima. Eu não sei você, mas esses são alguns direitos gravemente anti-bíblicos. Certo?

Se você atualmente afirma ser uma feminista, eu espero que você considere cuidadosamente o que essa palavra significa e a que está em grande parte associada.

Aqui está a verdade difícil de engolir: como uma mulher cristã, você não pode concordar 100% com a Palavra de Deus e concordar 100% com o feminismo ao mesmo tempo. Eles simplesmente não se misturam na maioria das áreas. Na verdade, se nós jogarmos todas as ideologias feministas na mesma panela, a Bíblia seria fortemente oposta a 99% dela.

Em sua raiz, o feminismo é construído sobre uma fundação completamente desprovida de Deus. O movimento feminista é tecido com o mesmo pecado cometido por Satanás no início dos tempos. Um coração rebelde que orgulhosamente diz: “Eu não preciso de você, Deus. Obrigado, mas eu vou fazer as coisas do meu jeito”.

Quando rejeitamos ordens e propósitos criados por Deus para nossas vidas como mulheres, não vamos encontrar a felicidade duradoura.

Nós não vamos encontrar satisfação duradoura. Nós não vamos encontrar paz duradoura. Por quê? Porque, como diz C. S. Lewis, “Deus não pode nos dar uma felicidade e paz para além de si mesmo, porque não há. Não existe.”

Um estudo secular publicado no UK Daily Mail confirmou este fato, “As mulheres são menos felizes hoje em dia, apesar de 40 anos de feminismo, afirma um novo estudo. Apesar de ter mais oportunidades do que nunca, elas têm um sentido menor de bem-estar e satisfação com a vida.”.

Nós não precisamos de feminismo para nos informar sobre o nosso valor. Deus já disse que somos igualmente valiosas. Nós não precisamos nos tornar feministas para promover esta área de ensino bíblico. O que nós precisamos é mostrar amorosamente a todas as mulheres quão valiosas e preciosas elas são para Deus. Precisamos voltar a abraçar o desígnio de Deus para o casamento, família, dignidade da vida e sexualidade. Precisamos nos arrepender do nosso orgulho e aceitar a Palavra de Deus como a autoridade em nossas vidas.

O feminismo nunca ofereceu uma solução que a Bíblia já não tenha dado.

A Palavra de Deus tem todas as respostas que precisamos. Em Cristo, nós (homens e mulheres) vamos encontrar toda a realização, valor e propósito que esta vida tem para oferecer.

Com amor
Pati Geiger

Blog pessoal: IDEIAS NO FORNO

Instagram: @PATRICIAGEIGER

Fan Page: PATRÍCIA GEIGER

Twitter: @patigeiger