Prevenindo decepções

 

 

Se pudéssemos fazer uma estatística de quantas pessoas já sofreram por amor, inclusive nas igrejas, provavelmente, teríamos um número assustador. Não há quem nunca tenha se frustrado na área sentimental. O ato de iludir uma pessoa para tirar proveito pessoal, sem a intenção de um compromisso  ou sem estar devidamente preparado para um relacionamento sério que levará a um casamento, é pecado e causa muitos problemas emocionais no meio dos jovens cristãos.

Mas por que isso acontece?

Quando duas pessoas se interessam uma pela outra, ao invés de buscar uma direção de Deus, por meio da oração e do aconselhamento dos seus líderes, simplesmente começam a se aproximar, começando um relacionamento baseado em seus sentimentos.  Pior ainda é quando iniciam o relacionamento com intensos contatos físicos (beijos e outras coisas mais…), pois geram marcas emocionais profundas nas pessoas envolvidas. O resultado? Quando são indagados sobre suas intenções, as duas pessoas, já envolvidas emocionalmente, respondem que ainda não estão certos do que desejam realmente e nem possuem a paz de Deus quanto a isso. Aí, então, quando confusa, uma das pessoas pode abandonar o “barco” e deixar a outra a ver “navios”. Certamente, a que foi abandonada fica muito frustrada. 

Segundo caso, quando uma pessoa escolhe alguém para gostar e passa a idealizá-la, transformando-a num ídolo. Aqui, tem algo muito interessante para ser discutido. Muitas pessoas, na igreja, se apaixonam por alguém, mesmo sem ter começado uma amizade. Idealizam uma pessoa, sem conhecê-la de verdade, sem ter a mínima convivência. Toda vez que a vê, dá “suspiros de amor”, enquanto aquela pessoa desejada não sabe nem da sua existência e, ao ver o seu idealizado entrando em compromisso com outra pessoa, a pessoa que está apaixonada entra em desespero, como se tivesse sido traída. A pior coisa é viver um amor imaginário, não correspondido. Não fique alimentando expectativas em relação a alguém, sem conhecê-la, ou ter uma boa amizade.

No caso das meninas, nunca alimente um amor a um homem que nunca se aproximou de você para ser seu amigo. Aos rapazes, sejam mais observadores antes de demonstrar interesse a alguma menina, e também sejam bons amigos, antes de qualquer segunda intenção. E não esqueçam que no Reino de Deus não existe azaração, mas sim Compromisso sério para um futuro casamento feliz.

Não se engane, pois um relacionamento começa, em primeiro lugar, com uma amizade sadia.

Cuidado para não se aproximar de alguém com segundas intenções ou, apenas, para ser notado. É a partir de uma amizade saudável e da direção de Deus, apenas, que o relacionamento amoroso poderá vir a ser realidade. Mas, enquanto isso não acontece, precisamos ficar atentos a esse costume de ter sempre alguém para “gostar”. Isso é mais comum entre os adolescentes, mas ainda existem muitos casos no meio das pessoas adultas e isso precisa mudar! É inadmissível que pessoas continuem se autoiludindo, este é o tempo de amadurecer.

Uma das piores formas de causar decepções nos relacionamentos é quando uns tomam o partido de outros e começam a induzir relacionamentos. É o caso das famosas “profetadas”, que ocorrem quando alguém induz um romance entre duas pessoas que nem teriam um interesse natural uma pela outra. Ou então quando apenas um está interessado e busca um apoio nos amigos para conquistar aquela pessoa. Cuidado com as do tipo: “Fulano, tive uma revelação de que a Fulana é a tua futura esposa” e vice-versa.  Geralmente, um relacionamento começa pelo interesse de alguém que irá orar para que tenha a paz de Deus em sua decisão antes de tomar qualquer atitude. Deus jamais violará o livre- arbítrio do ser humano, inclusive na escolha do seu futuro cônjuge. Cada pessoa é responsável por sua própria escolha que deverá ser realizada em conformidade com os princípios bíblicos e não somente por sentimentos ou por indução de outras pessoas.  

Caso você tenha uma visão, revelação, sonho ou profecia a respeito de algum casal, seu papel é apenas intercessório, não é preciso sair revelando para ninguém. Por favor não saia por aí falando coisas da sua alma para as pessoas, pois uma vida pode se perder por causa de um erro como esse.  Gente isso é muito grave e é muito comum de acontecer nas igrejas, por isso pense no bem do outro, evite decepções, não induza relacionamentos, NEM DE BRINCADEIRA. Não se brinca com o que é sério. Como diz a palavra, Deus nos trará a juízo por cada palavra torpe. (Efésios 4:29)

Se o relacionamento, realmente, for da vontade de Deus, acontecerá naturalmente, sem a necessidade de intervenções alheias.

Também é o caso de familiares que ficam pressionando os solteiros que não casaram ainda, indicando pretendentes. Existem até líderes e amigos que incitam seus discípulos para que se casem logo (sabe aquela pressão básica?). Não fique procurando ou indicando pretendentes para os seus filhos, discípulos ou amigos, deixe que Deus desperte-os para isso.

Relacionamento induzidos quase sempre acabam em frustração e os “cúmplices” disso ficam em descrédito. Há pessoas que até se desviam dos caminhos de Deus por causa da falta de sabedoria de alguns nesse assunto. Não seja pedra de tropeço para o seu irmão (I Coríntios 8:9; Romanos 14:13 e Mateus 18:6). Zele pela vida emocional dos que estão ao seu redor, não incentive as decepções amorosas.

 

Pior ainda é a inversão de papéis, no momento em que mulheres começam a demonstrar interesse por homens e buscam ser notadas por eles. Biblicamente, a mulher de Deus espera para ser encontrada.

MULHERES DE DEUS PRESTEM ATENÇÃO: Princesas não procuram, são encontradas!!!!

E os homens deverão ter a atitude, porém com plena certeza de sua maturidade para formar uma família. Relacionamento amoroso é algo importante demais na vida de cada pessoa, por isso precisa ser tratado com seriedade.

Lamentavelmente, muitos jovens cristãos têm caído em armadilhas emocionais e, em virtude disso, seus corações foram marcados pela decepção. Até quando pessoas continuarão sendo vítimas da decepção amorosa dentro das igrejas? Provavelmente, você deve ter se identificado em, pelo menos, um desses casos. Com certeza, suas decepções sentimentais se originaram em uma dessas armadilhas emocionais. Observe as dicas para evitar a decepção amorosa:

 

·                    Você precisa aprender a guardar o seu coração:

Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” (Provérbios 4:23)

Quem guardar o mandamento não experimentará nenhum mal; e o coração do sábio discernirá o tempo e o juízo.” (Eclesiastes 8:5)

·                    Confie em Deus:

 “Guarda-me, ó Deus, porque em ti confio.” (Salmos 16:1

“Deus meu, em ti confio, não me deixes confundido, nem que os meus inimigos triunfem sobre mim.” (Salmos 25:2)

·                    Tenha discernimento de tudo o que lhe dizem:

“E a meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano, e o farão discernir entre o impuro e o puro.” (Ezequiel 44:23)

“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.” (Hebreus 4:12)

·                    Não busque o amor enquanto não é tempo (em especial, aos adolescentes):

“Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que não acordeis nem desperteis o meu amor, até que queira.” (Cânticos 8:4)

·                    Mantenha-se debaixo da cobertura da sua liderança:

“Obedecei a vossos pastores, e sujeitai-vos a eles; porque velam por vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas; para que o façam com alegria e não gemendo, porque isso não vos seria útil.” (Hebreus 13:17)

 

·                    Escolha Esperar!

“Tu, pois, converte-te a teu Deus; guarda a benevolência e o juízo, e em teu Deus espera sempre.” (Oséias 12:6)

“A minha alma espera somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.” (Salmos 62:5)

 

E, por último, não admita mais viver desilusões amorosas. Seu coração é um diamante muito precioso; logo, não entregue-o de qualquer forma, pois Deus tem o melhor para você!

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Simone Messina Gomez

Simone Messina Gomez. Funcionária pública e escritora cristã. Membro da Igreja Bastista Nacional de Santa Maria, RS. Autora do livro O valor de estar solteiro e de muitos outros que estão por vir! Casada com Pedro Tasca Gomez. Ministramos seminários sobre Vida de solteiro, Romance Real e Santidade. Contato: simessina@gmail.com