Quando o desespero atrapalha!

Meu coração suspira e a minha carne anseia saciar a fome que tenho. Eu aceitaria me alimentar com gelatina, lentilhas, torradas ou um punhado de farinha, mesmo sabendo que meu pai me espera em casa com banquete. Meu pai me compreende, e sabe que preciso satisfazer essa fome, pois se eu morrer não fiz isso chegarei em casa morto, mesmo sabendo que tenho o telefone de meu pai e ele pode mandar um socorrista a qualquer momento me ajudar neste momento que eu o chame, preciso de algo agora.

Ao chegar próximo a sua casa, Luiz, e recebido por um “amigo”, cujo nome é Dark, que lhe oferece um prato de cuscuz de milho.

– Luiz, trouxe para você esse cuscuz, pois seu pai vai demorar muito para terminar o almoço e como sei que todos os dias você chega nesse horário com muita fome. Decidi te ajudar. Dar-te uma mãozinha. Porém, em troca gostaria que você me permitisse que eu me  alimentasse  do banquete que vai demorar em ser servido por seu pai. Você aceita?

– Estou com tanta fome. Preciso me alimentar, pois caso não faça isso morrerei antes mesmo de chegar em casa – Diz Luiz com a voz tremula segurando aquele prato.

Dark, seu amigo, o acompanha, para ter certeza que Luiz, comeria tudo. Pois sabia que na verdade o pai de Luiz, tinha preparado um baquete para ele, com o que há de melhor.

Poucos instantes, Luiz chega em casa e seu pai o recebe e o chamando para entrar e comer do banquete que estava posto a mesa. Naquele momento Luiz chora desesperando, pois não soube esperar pelo banquete.

No livro de Genesis conhecemos uma historia de um homem que não soube esperar e abriu mão do melhor que poderia receber de seu pai: A primogenitura.

“Um dia, quando Jacó estava cozinhando um ensopado, Esaú chegou do campo, muito cansado, e foi dizendo: – Estou morrendo de fome. Por favor, me deixe comer dessa coisa vermelha aí (Por isso puseram em Esaú o nome de Edom.).  Jacó respondeu: -Sim, eu deixo; mas só se você passar para mim os seus direitos de filho mais velho.  Esaú disse: -Está bem. Eu estou quase morrendo; que valor têm para mim esses direitos de filho mais velho? –Então jure primeiro-disse Jacó. Esaú fez um juramento e assim passou a Jacó os seus direitos de filho mais velho. Aí Jacó lhe deu pão e o ensopado de lentilhas. Quando Esaú acabou de comer e de beber, levantou-se e foi embora. Foi assim que ele desprezou os seus direitos de filho mais velho.” Gênesis 25. 29-34

Esaú estava faminto, porém não morreria, pois estava próximo a sua casa e seu pai era rico. Devemos compreender, que nosso sentimento de desespero, ou seja, a sensação que está demorando em chegar o tempo de Deus em nossas vidas é um desejo carnal que quer nos afastar do banquete que Deus tem para nós. Outro ponto fundamental é: Satanás sabe quando estamos chegando próximos a mesa do Rei. Perceba que ainda em Genesis está o dialogo que espoe que o pedido foi feito no momento que Esaú sentia muita falta de alimento.

Então, disse Jacó: Vende-me, hoje, a tua primo­genitura. E disse Esaú: Eis que estou a ponto de morrer, e para que me servirá logo a primogenitura? (Gn 25.31-32)

Quando Jacó pede a primogenitura a Esaú, ele sabia que seu irmão não morreria de fome, porque breve estaria o socorro de seu pai.

Que nossos corações, não fiquem desesperados a ponto de trocarmos o banquete do Rei por algo supérfluo, algo que apenas satisfará nossos desejos carnais momentâneos. Muitas vezes o esse prato de lentilha não é somente um relacionamento amoroso, mas tudo aquilo que nos direciona a ir para longe do banquete. Muitas vezes as pessoas antes de terem um relacionamento, se afastam dos planos de Deus por amizades, empregos e etc. Esse é o primeiro passo para sair da direção do banquete.

O plano do pai é que você conheça alguém que seja sua companheira(o), que te complete e te aproxime de Deus. Nenhum relacionamento que afasta de Deus é bom para sua vida.

“Deleita-te no Senhor, e Ele satisfará os desejos do teu coração” (Sl 37:4)

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 

Gustavo Pestana

Sou natural de Ilhéus-Ba, formado em psicologia e graduando em teologia. Membro da igreja batista da Urbis na minha cidade. Amo escrever e compartilhar o amor d Deus. No momento estou trabalhando com missões urbanas. Também trabalho em dois projetos sociais: Um que com crianças com câncer e um com crianças carentes.