Quero olhar com os teus olhos, Jesus!

Acompanhando as escrituras nós podemos ver Jesus operando maravilhas pode onde Ele passava. Por diversas vezes Ele se deparava com circunstâncias aparentemente impossíveis de serem resolvidas, mas Jesus era Deus, e sabemos que para Deus nada é impossível.

O que me chama atenção é que Jesus sempre tinha um olhar diferente para situações problemáticas… Ele não se limitava ao que a multidão dizia ou ao quadro que todos descreviam, Ele tinha uma visão extremamente celestial de tudo que era terreno.

Quando Jesus viu uma menina dada como morta, Ele simplesmente respondeu: “A menina não morreu, ela apenas dorme”, e logo ela reviveu (Lucas 8:52-55). Veja também a história da mulher que estava a tirar água do poço… Jesus não a viu como uma mulher que havia se “casado” várias vezes, mas enxergou a necessidade que ela tinha de conhecê-Lo (João 4). E a mulher com o fluxo de sangue (Marcos 5: 25-29)…Ela o tocou, e Jesus ao se voltar para ver quem tinha encostado na orla das suas vestes não viu uma mulher impura, mas alguém que necessitava desesperadamente de um milagre e um coração cheio de fé.

Eu poderia enumerar diversos milagres e histórias vividas por Jesus durante o seu período como homem, porém todas o demonstram com um olhar totalmente divino para tudo. Estaria Jesus errado em ter esse olhar? Creio que não. Jesus sabia que embora caminhasse neste mundo, Ele não pertencia a esta pátria. Porque então não agimos como o Filho de Deus? Pois, se dizemos que o pertencemos e que Ele nos criou, por pura lógica devemos entender que há algo do Pai em nós, certo? Pense… Seu pai e sua mãe lhe deram características físicas exclusivas da família do qual vieram, logo, entendo, que se eu e você somos nascidos de Deus e criados por Ele, temos obviamente muito d’Ele em nós.

Querido leitor, disse todas essas coisas, pois precisamos ativar aquilo que Deus colocou em nós, mas as circunstâncias e os males deste mundo tentam nos tirar isto. Existem barreiras que precisam ser quebradas, mas nós não agimos com as armas que o Senhor nos dá. Quando um problema surge, qual é o olhar que você tem lançado sobre a situação? Você analisa o impossível ou o que Deus pode fazer e gerar?

Existem coisas em nossas vidas que nós não rompemos, pois não olhamos com um olhar espiritual, mas com uma ótica totalmente carnal. Jesus nunca operou assim! Se Ele é o nosso modelo, e a quem seguimos, por que não agimos como Ele age?

O olhar de Jesus é com amor, compaixão, graça, misericórdia, perdão, bondade… E é assim que Ele nos olha, e é assim que devemos ser. Se vivo uma luta, se estou fraca, se vejo injustiças, se me falta autoestima, se me encontro perdida, se não sei o que fazer, peço: “Senhor me faça enxergar todas as circunstâncias com o Teu olhar”, e sabia que tudo muda?

Nós somos uma geração que deve ter Jesus como exemplo, padrão e alvo. Enquanto não deixarmos que Ele nos transforme por completo, continuaremos a buscar as migalhas deixadas pelo caminho. Jesus não deseja que vivamos uma vida medíocre, mas que tenhamos uma perspectiva do céu para lidarmos com todas as situações que vierem até nós.

Se hoje, você está passando por algo em que não vê saída, peça a Deus que lhe mostre com o olhar d’Ele como agir, e Ele guiará os seus passos.

 O olhar de Cristo revela direção ao perdido e luz para os que estão em trevas.

Deus te abençoe,

Até a próxima,

Kamila.

 

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Kamila Carvalho Borges

Cristã, advogada, casada com Lincoln Borges.