Relacionamento Cristão


Relacionamento cristão é um dos temas mais polêmicos, uma vez que envolve todos os crentes e sua maneira de pensar e agir em relação a esse assunto na prática.  Ainda há muitas controvérsias sobre o tema e diferentes orientações do que seria um relacionamento adequado aos padrões bíblicos.
Independente de denominarmos o relacionamento cristão de “corte”, “romance real”, “namoro santo” ou “compromisso”, o princípio de todos é o mesmo: a santidade!
Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor. Hebreus 12:14
Viver em santidade pressupõe separar-se do pecado para viver mais perto de Deus. Santidade não é para qualquer um, é só para os que realmente tem uma vida transformada pelo Espírito Santo.  Somente que nasceu de novo, espiritualmente, dispõe-se a viver em santidade.
Santidade é dizer não para a carnalidade. É viver com base no espírito e não em desejos carnais.  Todo relacionamento que começa na carne termina em frustração, é lógico. Casais cristãos que mantêm relações sexuais antes do casamento tem péssimas probabilidades de felicidade no seu casamento, isso se casarem, pois às vezes o sentimento de culpa pelo pecado é tão grande que o relacionamento se desfaz.
Um homem e um mulher de Deus devem optar pelo caminho da pureza e fugir da tentação. Fugir da tentação é evitar ficar em situações propensas ao pecado como ficar sozinhos e evitar assuntos que estimulem a sexualidade no relacionamento.
Não brinque com o pecado, pois o diabo não está brincando com você!!!
Em 1 Coríntios 6.18 vemos também algo importante sobre essa questão: “Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo.”. A palavra grega usada para “impureza” nesse texto é “porneia” e é aplicada com o significado de “relações sexuais ilícitas”. No contexto do texto apresentado, que fala sobre a união do crente com Cristo e da “união” do crente com o pecado, Paulo usa o exemplo de uma união sexual com uma prostituta (Veja em 1 Co 6.16). Nesse sentido fica claro que temos aqui uma clara menção, dentre as várias formas de imoralidades sexuais, do sexo antes do casamento como sendo impureza e imoralidade, coisa que representa um pecado e da qual devemos fugir.
Ainda quero ressaltar que não existe nenhuma menção positiva na Bíblia do sexo praticado antes do casamento e nem qualquer orientação ou incentivo a respeito da prática de sexo antes do casamento. Pelo contrário, essa atitude é enquadrada como pecado: “e que, quando for outra vez, o meu Deus me humilhe perante vós, e chore eu sobre muitos daqueles que dantes pecaram, e ainda não se arrependeram da impureza, prostituição e lascívia que cometeram.” (2 Coríntios 12.21 – Grifos meus – Cf. Gálatas 5.19; Colossenses 3.5). Todas as palavras grifadas apontam para um uso errado da sexualidade. Observe a ênfase no uso de três palavras diferentes para enquadrar tais práticas! Isso mostra uma preocupação grande com os absurdos praticados e o quanto desagradam a Deus.
A menção positiva e o incentivo que vemos na Bíblia é ao casamento como algo vindo de Deus para a bênção do ser humano. O uso da sexualidade é abençoado – apenas – dentro dele: “Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros.” (Hebreus 13.4). Observe que se o matrimônio é digno de honra, as outras formas de união entre o casal que estão fora do padrão de Deus são desonrosas, o que é claramente apontado pelo trecho “porque Deus julgará os impuros e adúlteros”. O casamento é digno de honra porque é instituição divina. As outras formas de união são invenções humanas e visam agradar somente ao desejo pecaminoso do coração humano.
Assim vemos que está bastante claro que o mundo não tem razão em sua posição sobre o sexo fora do casamento, nem aquilo que os nossos hormônios nos dizem tem razão. A razão está na Bíblia Sagrada e, conforme foi demonstrado acima, ela não apoia o sexo fora da união do casamento, ou seja, se quer manter um relacionamento santo, deve se guardar para desfrutar a vida sexual dentro daquilo que Deus nos orienta em Sua Palavra.

       

mm
Simone Messina Gomez Facebook Twitter Imprimir

Simone Messina Gomez. Funcionária pública e escritora cristã. Membro da Igreja Bastista Nacional de Santa Maria, RS. Autora do livro O valor de estar solteiro e de muitos outros que estão por vir! Casada com Pedro Tasca Gomez. Ministramos seminários sobre Vida de solteiro, Romance Real e Santidade. Contato: simessina@gmail.com

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE