SOLTE SUAS FERAS…

Abra suas asas, solte suas feras… esse é o trecho de uma musica antiga, porém muito conhecida, que reflete bem o povo Brasileiro, povo que sonha, que voa alto, que briga, não desiste e principalmente, adora uma gandaia. Em dias como os de hoje, competições de todos os tipos e gostos, creio que o que estamos precisando é exatamente isso, abrir as asas e soltar as feras, pois nada vem fácil, imagine se vitórias viram? O problema começa quando as jaulas se abrem e não temos feras nenhuma, o que temos e vemos a cada dia é uma geração sem consistência, que não cresceu por dentro, não afiou suas garras e muito menos seus dentes, uma geração que sempre teve tudo na mão, aliás, cada um tem seu staf, que critica liderança, incentiva seus pais a fazerem seus “por fora”, pensam que o dinheiro compra tudo, quando na verdade, até uma certa felicidade eles conseguem, o que não compram é caráter, dignidade, senso crítico, vontade, personalidade e seriedade, porque muitos da juventude pós-moderna, são muito bons em selfies, joguinhos, aparições em propagandas e programas de tvs, grudados em outras celebridades. Esperamos do esporte, do emprego, da religião, seja lá de quem for, porque sabemos que estas coisas podem ser a resposta para muita coisa, pois um político pode impedir que a rua seja asfaltada e a merenda chegue nas escolas, mas jamais poderá tirar a bola dos pés de um garoto da comunidade, o jeitinho para se chegar ao topo, a herança conquistada com tanto esforço pelos pais o treinamento dado de forma gratuita por alguém disposto a se doar, podemos não ter muitas coisas, mas todas elas se tornam secundárias quando temos o principal, matéria prima, pois o que adianta países de primeiro mundo terem muito recursos e poucas comunidades? É, isso mesmo, as comunidades podem não ser o melhor dos mundos, mas com certeza é onde estão as feras. Muitos dos nossos maiores esportistas vieram de comunidades e chegaram onde muitos nascidos em berços esplêndidos não chegaram.

Quando nossa judoca Flávia cometeu um erro, disseram que ela deveria ficar na jaula, não competir, parar de lutar e foi o que de fato ela pensou, mas se tivesse feito isso, como veríamos o brilho do ouro, como se faria presente nossa bandeira no lugar mais alto? a verdade é que ela não desistiu e se torna hoje um incentivo a todos nós, pois as nossas jaulas deveria estar mais abertas, para que feras, feras que aprendem a vencer na vida, não estes animais dóceis que possuem tudo dos pais, mas ao primeiro passeio na rua sozinho, “mordem” alguém, Deveríamos olhar mais para as jaulas e menos para as grande prateleiras da sociedade, que têm nos oferecido não só esportista, mas pessoas, maridos, esposas, filhos sem garra, sem gana, se sal, afinal, quem já venceu na vida, entrar num campo, ringue, quadra, pista, piscina ou arena que for, certamente não se limitara a fazer o básico, não se incomodara com vaias, jamais se dará por vencido e certamente não se corromperá com os holofotes e o retorno dado por ter conseguido aparecer no horário nobre. Estas pessoas já eram nobres antes do horário, estas pessoas não lutam nas arenas, lutam pra sobreviver, jogam um jogo tão perigoso, que uma bala perdida pode dar game over para sempre, mas mesmo assim, ainda são capazes de continuar, sair da jaula, da zona de conforto, do lugar comum, abraçar, lutar, vencer e sorrir, sendo seu maior título, não a medalha, mas sim o exemplo para outros filhotinhos que estão lá lutando, crescendo, se afiando, até que um dia possam abrir suas asas e voar, no esporte, no emprego, nos relacionamentos, consigo próprio, pois os que ais alto voam, já tinha o plano de voo completo antes mesmo de tirar um pé, sequer, do chão!

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Luciano Pierre dos Santos

Sou Luciano Pierre, casado com Nadjane Rocha, pai de Eloah Rocha, corretor de imóveis, baterista, leitor de livros, jogador de futebol nas horas vagas, alguém que acredita em Deus mais do que em outras coisas, vivendo na busca por Ele, para ser melhor pessoa, marido, pai, para esta sociedade carente de atenção e amor. E-mail: lucinodanad@hotmail.com Instagram: @lucianopierresantos