Tão sábio que resolveu aprender

Nem mal abrem-se os olhos e tudo já se torna a primeira vez. Do explodir dos pulmões ainda recém-formados num alto choro e o milagre das primeiras gotas de leite na boca ao cheiro inconfundível da mãe. Não demora muito e as primeiras falas ainda emboladas, desconhecidas e confusas. Do engatinhar aos primeiros passos. Um pouco mais e já está correndo pela sala e formando frases; ainda emboladas, mas, na certeza que basta um choro mais agudo pra conseguir o que quer. Aprendeu que dessa forma (quase sempre) funciona.

“A vida é uma eterna escola”, disse alguém certa vez. Mas, de tão genérica é a afirmação, que nada dela se aprende se não for esmiuçada, ou melhor, se seus ensinamentos ficarem apenas no campo didático. Uns tem facilidade para aprender o que ela transmite; outros requerem maior tempo “em sala de aula” e sair a campo.

Pessoas possuem habilidades, dons, talentos. Aprendidas nas escolas, “autodidatas”, com alguém, nos exemplos em casa, na internet, numa sala de aula ou afins. Porém, TODOS eles dados por Deus (Tg 1:17).
Ninguém no mundo sabe tudo. Uns cantam, outros pintam; aqueles que cozinham, discipulam, dão aulas (seja na instância que for); pessoas tem o dom de contar histórias, cuidar de crianças, da casa, de idosos, outros medicam, constroem casas; uns pilotam jatos caríssimos, outros são exímios vendedores ambulantes. Ainda que alguns saibam fazer mais de uma coisa ou tenham vários dons e talentos, estes ainda sim, não dominam todo o conhecimento.

Mas, será que pode alguém ter tanto conhecimento a ponto de ser tão vazio?
É preciso entender que conhecimento é totalmente diferente de sabedoria.
Há pessoas que sabem tanto, mas, tanto que não conseguem aprender nada; principalmente quando quem quer ensinar é o próprio Deus, da forma Dele, lógico.

De fato, um recipiente cheio não cabe mais nada. Às vezes, é necessário (pra um propósito maior) esvaziá-lo para que algo novo venha a ser derramado sobre ele. Da mesma forma que algumas árvores precisam ser podadas para que passem a dar ainda mais frutos (Jo 15:2a).

Aprender com o cônjuge, com os pais, os líderes, com as circunstâncias, com os desertos em nossa caminhada (algumas nos ensinam mais que as vitórias). Aprender com a perda, tanto quando com o ganho. Aprender com a inocência de uma criança, com a beleza da natureza ou maravilhosa complexidade do corpo humano. Aprender que mandar um “eu te amo” pelo whatsapp é totalmente diferente que dizer isso ao vivo. Aprender que o próprio amor vai muuuuito além que palavras. Perdoar, por exemplo, é uma linda forma de amar; o que, aliás, não é esquecer, mas, que aquilo não mais lhe afeta.

Que professor melhor que o Espírito Santo pra nos ensinar (1 Co 2:12-16)?
Que livro, que manual melhor do que a Sua própria Palavra (Pv 1:1-7)?
Que aluno melhor a se espelhar do que o próprio Deus caminhando entre nós e nos mostrando como se faz (Fp 2:5-11)?

Há tanta coisa a se aprender…
Que tal começar a aprender a crer?
Quem sabe assim, você se torne tão sábio que resolveu aprender a ser…Dele.

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Elmo do Couto de Oliveira