TAPA O NARIZ E “METE AS CARAS”


Os havaianos acreditam que um mergulho no mar cura tudo.
Concordo com eles. Naamã também concordaria – se estivesse vivo.
Naamã foi um capitão do exército do rei da Síria, de muito respeito. Um herói valoroso! Porém ele tinha uma doença de pele. Na época que comandava o exército, a Síria invadiu a terra de Israel, e uma garotinha foi levada como prisioneira, e ela ficou a serviço da mulher de Naamã.
Quando ela soube da doença do seu patrão, contou que em Samaria tinha um profeta que poderia curá-lo da sua lepra. A esposa correu para contar para seu marido, Daí foi atrás do profeta. Quando chegou na casa de Eliseu, o profeta, e ele mandou um mensageiro dizendo que ele deveria mergulhar sete vezes no Jordão, e seria curado.
Naamã ficou muito irritado, pois pensou que o profeta fosse fazer algo muito grandioso para curá-lo. Além do mais, o que Jordão tinha de tão especial em comparação aos rios da cidade dele?
Em um momento de coragem, os servos de Naamã disseram: “Se o profete te dissesse alguma coisa grande para fazer, você não faria? Vai lá, então, e dá os setes mergulhos. Vai dar tudo certo. O senhor ficará curado.”
Dito e feito! Naamã deu o primeiro mergulho e…nada, mas estava confiante! O segundo mergulho, e ainda tinha a doença. Terceiro mergulho, e a esperança começava a desaparecer. O quarto mergulho, e depois o quinto. Já estava indo para o sexto, e sem sinal de melhora. Então, depois da sétima vez, era como se sua pele fosse como a de um neném. Tudo limpo! Naamã tinha sido curado.
Todos nós temos ou teremos problemas um dia. Situações que pensamos que nunca irão passar. Feridas que achamos que jamais serão curadas.
Concordo com os havaianos, os mergulhos no mar nos salvam. Mas não acredito que seja em qualquer mar. Se quisermos cura, paz ou solução para nossos problemas, devemos mergulhar mar da graça de Deus!
A graça é o desejo de Deus de nos abençoar, é o convite para nos rendermos à sua bondade, é um fluxo de amor que não termina nunca, Alguém disse certa vez: “A graça de Deus é muito mais que uma segunda chance; é uma terceira, quarta, uma quinta. É o amor que continua a dar, independente do nosso passado.”
É um favor que não merecemos! É a oportunidade que o Senhor nos permite de experimentar a sua bondade! Naamã vivia uma situação complicada, e precisava de cura. A ordem do profeta Eliseu parecia bobeira, era só dar uns mergulhos e fim. Desejo realizado. O convite de Deus é que mergulhemos no mar da sua graça. Que experimentemos como Ele é bom, e como pode cuidar de nós! Naamã duvidou do poder de Deus, mas Ele não levou em conta isso. Pelo contrário, deu a cura, e fez diferença na vida do comandante do exército.
Não importa o que você já viveu, que marcas traga em seu corpo ou coração, a graça de Deus estará sempre disponível para você. Acontece que para vivermos isso, precisamos nos despir de nossos “credenciais”. Naamã precisou tirar a roupa de comandante para entrar no rio Jordão. Diante de Deus o que nós somos aos olhos do mundo, não servem de nada. Seja presidente da república ou a servente do colégio, a graça alcança a todos!
Meu conselho para você é: deixe que a bondade de Deus invada a sua vida e cure as suas feridas. Tapa o nariz e “mete as caras” no mar da graça de Deus. Você não vai se arrepender!

Se tiver curiosidade, dá uma lida na história toda. (2 Reis 5.1-14)

Rebeca Brito de Andrade
Rebeca Brito de Andrade Facebook Twitter Imprimir

Tem 22 anos, é uma psicóloga em construção. Acredita no poder que as pessoas têm de mudar e transformar o mundo delas. Prefere café com leite, sobremesa e só come bolo no dia seguinte. Ah, é, também, filha de pastor!

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE