Vale o que Deus diz!

Você já foi rotulado de nomes dos quais não tem nada relacionado a quem você realmente é?

Já recebeu apelidos?

Já foi chamado por características que não fazem parte da sua personalidade?

Se você respondeu “SIM” para alguma dessas perguntas, saiba que você não está sozinha (o).

Como costumo fazer nos artigos em que escrevo, sempre gosto de compartilhar algo do qual eu passei ou estou passando, pois melhor do que escrever sobre o que se ouviu, é falar sobre o que se vive.

Bom, há alguns dias, em um conflito, eu fui rotulada por nomes dos quais eu não aceitei e não concordei como sendo pertencentes a mim. Fui procurar no dicionário as palavras e realmente, não faziam parte da minha personalidade. Por anos em minha vida, sempre fui chamada de algo (rs)… Na minha adolescência, me zoavam muito pelo fato de ter os cabelos muiiiiito encaracolados, e usar óculos fundo de garrafa, pois tenho miopia.

Passado este conflito a que me referi, eu fiquei um tanto quanto abalada, pois ninguém fica contente a receber ofensas, e muito menos ser chamado por nomes que não condizem com quem somos.

Mas no dia seguinte ao evento, eu acordei bem disposta e fui arrumar a minha casa. E é incrível como Deus fala conosco em momentos que consideramos “incomuns”, rs. Enquanto aspirava o quarto, o Pai foi me lembrando de homens que foram rotulados com vários nomes. Homens dignos do céu, que viviam na terra, mas que eram escarnecidos pela grande maioria.

E logo pensei: “É, realmente vale o que Deus diz ao meu respeito!” Isso foi como um balsamo para mim, pois meu coração se acalmou. Por que estou compartilhando isto com vocês? Claro que não é para desabafar, mas para pontuar algumas coisas que geralmente esquecemos, e não olhamos sob a ótica de Deus.

No mundo em que vivemos, é fácil rotular alguém sem conhecer, julgar sem conviver, insultar e não elogiar. É simples o ato de apontar sem olhar para si. Somos rápidos em opinar sem avaliar o todo. Não sabemos o que está por trás de um sorriso ou de uma lágrima.

É tão fácil achar que o magro é perfeito, e o mais gordinho o problemático. É fácil condenar o bêbado e escarnecê-lo. É fácil apontar a mãe solteira e considerar pura aquela com o casamento “aparentemente” perfeito. É fácil achar que o rico tem a vida perfeita e o pobre ser um miserável.

É fácil apedrejar quando não somos nós que levamos as pedradas.

Muitas pessoas que são rotuladas ou apelidadas por algo, geralmente não possuem a personalidade ligada ao adjetivo que lhes é atribuída.

Quero compartilhar algumas verdades bíblicas neste artigo para que você saiba que VALE O QUE DEUS DIZ:

Elias, um grande profeta que existiu em Isarel, viveu dias difíceis. Ele foi chamado de PERTURBADOR DE ISRAEL por se levantar contra a idolatria, prostituição e demais pecados de Jezabel e do Rei Acabe.

Raabe era uma prostituta, a escória da sociedade, mas fez escolhas que agradaram a Deus, e ajudou o povo Hebreu na tomada de Jericó. (Josué 2:4)

Saulo era conhecido como perseguidor de Cristãos, pois era um soldado Romano que promovia matanças em meio aqueles que criam em Jesus, mas teve sua vida transformada ao ter um encontro pessoal com o próprio Cristo, e passou a ser Paulo.

Abraão, no início da narração de sua vida, na Bíblia, era chamado simplesmente “Abrão” (em hebraico Abram), que significa “Grande Pai”. Era um nome irônico, pois ele não tinha filhos. A partir de Gênesis 17 o seu nome se transforma em Abraão (em hebraico Avraham), que significa “pai de muitos”. Isso aconteceu porque lhe foi prometida, por Deus, uma grande descendência.

Dei alguns exemplos, para que possamos analisar como somos diferentes quando a ótica de Deus é aplicada. Para alguns, a avaliação é de fora para dentro, mas para o Pai, a avaliação é inversa, de dentro para fora.

Deus tem a maravilhosa habilidade de usar aquelas pessoas as quais o mundo considera ninguém! Pessoas que muitas vezes são ofendidas, perseguidas, sem caráter ou desacreditadas para transformar e usar como boca d’Ele na terra. Até as nossas fraquezas são ferramentas para o Pai.

Jesus foi escarnecido, cuspido, xingado, ofendido, traído, machucado, decepcionado, mas as verdades do Pai prevaleceram, como está escrito em Isaías 9:6 “…e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.”.

Quero te dizer, que se hoje você tem uma palavra de Deus sobre a sua vida, com relação ao seu chamado e muitos dizem que isso não é para você, saiba que VALE O QUE DEUS DIZ ao seu respeito, então caminhe sobre a promessa e persevere em buscar aquilo que o Pai prometeu.

Se hoje, você é rotulado por alguma característica familiar, como por exemplo “Ah, o pai de fulano é um mentiroso, com certeza ele será também!” quero te dizer que Jesus te dá autoridade para rejeitar esta palavra, pois VALE O QUE DEUS DIZ sobre a sua vida, e ele diz que você é povo escolhido, raça eleita, sacerdócio real (1 Pedro 2:9)!

Se hoje, alguém lançou um decreto de falência sobre a sua vida emocional, dizendo que você não vai ser feliz, em nome de Jesus eu declaro a vitória do Pai, pois VALE O QUE DEUS DIZ, e a palavra de Deus nos revela que os planos d’Ele são de paz e não de mal (Jeremias 29:11)

Ninguém tem o poder de mudar aquilo que Deus já estabeleceu! VALE O QUE ELE DIZ!

Não aceite as mentiras que o inimigo conta para te fazer desistir do propósito de Deus para a sua vida. Não aceite ser intitulado por palavras que não condizem com a realidade do Pai sobre ti… Ele te chama pelo nome, e te conhece em cada peculiaridade.

O plano DELE para o nosso futuro foi, desde sempre, preenchido com esperança (Jeremias 29:11), pois ELE nos ama com amor eterno (Jeremias 31:3). Os pensamentos DELE são incontáveis como a areia da praia (Salmos 139:17-18) e nunca irá parar de nos fazer bem (Jeremias 32:40). E tudo isso sabe por quê??

Somos propriedade exclusiva do seu tesouro (Êxodo 19:5).

Por fim, quero dizer: VALE O QUE DEUS DIZ pois ELE TE CONHECE!

Até a próxima,

Deus te abençoe,

Kamila.

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 
mm

Kamila Carvalho Borges

Cristã, advogada, casada com Lincoln Borges.