Vamos voar?

“Só mais uma quinta-feira. Já passara das 10 da noite estranhamente calma numa noite de Outono. Sem nuvens, sem lua. Somente estrelas e um leve vento fresco. Nada de carros buzinando, cachorros latindo, ou helicópteros voando. Nada, só o som da brisa batendo nas cortinas de seu quarto. Ela estava deitada, meio dormindo, meio acordada. A luz se acendeu.

– Onde estaria Ele? Seria Ele?- Claro, não há duvidas. “Papai, que saudade!”. É, ela sabia que a noite seria especial só de vê-lo. Eles sempre conversavam ao fim do dia, mas dessa vez, era diferente.

– Não me pergunte nada, apenas coloque um casaco, nós vamos sair. E se agasalhe bem, minha filha. E sim, pode pegar seu ursinho, ele também pode vir.

Houve apenas um segundo de hesitação, mas ela já estava de pé, com um casaco cor de rosa, que mais parecia um vestido, de tão pequena que ela ainda era. Seu ursinho chamado Morango, em baixo do braço, um protegendo o outro. Ela caminha em direção à porta, a imaginar aonde iriam, o que fariam, os passeios com Papai sempre guardavam surpresas das mais agradáveis! Ao tocar a maçaneta: – Não, não. Hoje não vamos sair por aí, filhinha. Venha cá. Sairemos por aqui – diz Ele, sentado na janela, com as pernas para fora. – Não tenha medo, confie em mim. Ela dá alguns passos.

– Aonde vamos? Vamos voar? – Pergunta ela, numa mistura de medo e euforia. Ele apenas acena com a cabeça que sim .

– Respire fundo, abra os olhos e olhe para o céu. Acho que iremos conhecer uma estrela esta noite. Você gostaria? Então pegue sua capa. Vista-a. Voe.

Eles, não sabendo que era impossível, foram e voaram.”

(Por Calebe Paranhos)

Quando eu li esse texto, no ano de 2012, eu estava prestes à ir para missões. Ao ler,entendi o que Deus queria me falar com o “vamos voar?”.

Deus estava me chamando para um novo tempo, eu estava deixando tudo para trás, para voar com Ele. Tudo mesmo, família, amigos, emprego, casa, tudo. Eu sai de casa, como já contei a vocês, primeiramente para ir em uma viagem missionária para a Europa em julho e para vir para a Jocum, fazer uma Eted, a partir de agosto desse ano.

Quando eu estava no avião para a Europa, tive outra experiência muito legal com Deus. Num voo lotado, não por acaso, a única poltrona vazia foi ao meu lado. Enquanto o avião não decolava, eu olhava para aquela poltrona, ansiosa para conhecer meu companheiro ou companheira de voo. Mas fiquei surpresa quando decolamos e não havia ninguém ao meu lado. Até que eu ouvi a voz de Deus:

“Filha, sou Eu que estou aqui… eu te chamei para voar e prometi voar com você! Vamos voar?”

Comecei a chorar ali mesmo. Essa experiência me marcou muito.

Um dia, ao fazer a minha meditação ao ar livre, na base da Jocum, olhei para o céu e vi um passarinho voando. Deus me falou de novo:

“Eu não te chamei para voar?”

“Sim, Papai.”

“Então por que você continua voando tão baixo como esse pássaro?”

Chorei de novo nesse momento, porque eu vi que eu estava ficando acomodada e realmente eu estava “voando baixo”.

Deus me chamou para voar alto com Ele e Ele também te chama para voar mais alto com Ele. Ele nos chamou para sermos águias, mas muitas vezes temos nos comportado como pinguins que são pássaros e não voam ou se começamos a voar, ficamos voando baixo.

A palavra de Deus nos diz:

“Aos cansados ele dá novas forças e enche de energia os fracos. Até os jovens se cansam, e os moços tropeçam e caem; mas os que confiam no SENHOR recebem sempre novas forças. Voam nas alturas como águias, correm e não perdem as forças, andam e não se cansam.”

Isaías 40:29-31

Será que Deus não está te falando:

“Vamos voar?”

Com amor

Pati Geiger

Instagram: @patriciageiger

Twitter: @patigeiger

Fan page: Patrícia Geiger

Blog pessoal: Ideias no Forno

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 

Patrícia Geiger