VOCÊ ESTÁ USANDO ALGUÉM? CUIDADO!


O ano novo vai chegar em alguns dias, pra ser mais específico em
51 dias. Se você não comprou uma roupa pra passar a virada de ano, deve estar
querendo muito comprar. Quem compra uma roupa tem uma finalidade, um propósito.

As mulheres normalmente vestem-se para outras mulheres, imaginam
o que as outras irão vestir. Os homens, de maneira geral, são mais básicos,
pensam em vestir “qualquer” roupa.

Nas festinhas de fim de ano, algumas vezes acontece o “amigo
secreto”, dinâmica que todos sabem como se processa,e nela existe a troca de
presentes. Semelhantemente à roupa, espera-se que a pessoa use presente, e
quando isso não acontece, quem presenteou fica triste,pois a pessoa não usou um
presente que foi escolhido com tanto carinho.


E você, quando casou ou buscou um(a) namorada(o), pensou em amá-la(o)?
Isso seria o normal. Mas como diz o Pr. Neil Barreto, as pessoas inverteram os
valores, elas amam as coisas e usam as pessoas.

As pessoas se tornaram poéticas, podendo ser “comparadas” até
mesmo aos textos antropofágicos de Gonçalves Dias . Perceba nas rodas de
conversa, de classes de mesmo gênero, se não é assim: “e você pegouaquele
objeto que se chama mulher? E você a devorou?” Me perdoem não ter usado os
mesmo termos que estas pessoas usam.

Isso dá status nas rodas de conversas. Se você conta pra alguém
que “pegou” alguém quando, você é o “cara”, e se você é casado, melhor ainda,
pois você é MacGyver. Enquanto estas pessoas estão aprontando, as outras ditas
“amadas”estão sendo usadas, como as roupas, que você veste e depois descarta;
caso não queira, põe no guarda roupa.

Elas fizeram com que os mais nobres atos e sentimentos se
tornassem algo banal, a tal ponto, que hoje é raro observar a participação de
alguém em diálogos sobre boas atitudes, respeito e amor ao próximo.

Como estudante de psicologia, tenho percebido em meio a
literatura, que vivemos numa sociedade com índices altíssimos de depressão e
suicídio, isso tudo porque as pessoas inverteram os verdadeiros valores da
vida. Elas nunca saberão o que é a vida de verdade.

E você? Você tem amado alguém de verdade, ou apenas a usa como
uma roupa?

Espero que você mude sua forma de pensar, ame mais as pessoas e
demonstre essa mudança na hora de agir!

Gustavo Pestana
Gustavo Pestana Facebook Twitter Imprimir

Sou natural de Ilhéus-Ba, formado em psicologia e graduando em teologia. Membro da igreja batista da Urbis na minha cidade. Amo escrever e compartilhar o amor d Deus. No momento estou trabalhando com missões urbanas. Também trabalho em dois projetos sociais: Um que com crianças com câncer e um com crianças carentes.

seta

CONHEÇA NOSSA LOJA ONLINE