xeque-mate

 Eu não sei você, mas eu gosto de jogar xadrez, mesmo não sendo um profissional nesse jogo. É necessário pensar inúmeras vezes antes de iniciar um movimento, pois um movimento errado pode ter um grande preço no jogo.

O xadrez é considerado como um jogo intelectual, pois possui aspectos artísticos, científicos e competitivos, e desta forma é um dos mais praticados no mundo. Podemos comparar o xadrez tanto a uma guerra como a nossa vida cotidiana, onde um exército luta contra outro, dispondo do mesmo número de elementos no início da partida. Também podemos comparar a batalhas em meio às adversidades em nossas vidas.

 Podemos considerar o tabuleiro como o campo de batalha na guerra ou ao nosso cotidiano, onde temos peças com funções e aspectos diferentes, cada um tem o seu valor e aclamação pelos jogador/jogo.

O jogo termina quando o “xeque-mate” acontece. Tal jogada significa que o rei não pode ser coberto por nenhuma outra peça, nem mover-se para nenhuma outra casa sem ser tomado por uma peça do adversário. Esse movimento é o objetivo final do jogo, o rei está encurralado, é o final da partida o fim de tudo.

"No fim do jogo, o rei e o peão voltam para a mesma caixa".

(Provérbio italiano)

 

“Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele”.

(1 Timóteo 6:7)

 

Podemos aprender muito com um simples jogo de xadrez, pois não importa se você é “peão” ou “rei”, sempre no final do “jogo” você vai voltar para a “caixa”. Então devemos ter sempre um coração humilde, considerando nossos semelhantes como a bíblia nos ensina.

Jesus durante os evangelhos sempre enfatiza a necessidade de sermos humildes e simples, pois a nossa vida é passageira e não levaremos nada daqui, onde a simplicidade torna a vida mais fácil. Busquemos a simplicidade a cada dia, pois as coisas belas da vida são simples e gratuitas. Pense na beleza da família, no pôr-do-sol, e na beleza da lua. O dinheiro não pode comprar isso. As pessoas trocaram o simples pelo complexo e perderam-se no caminho que as conduzia à felicidade!

RELACIONADO
COMPARTILHE ESTE ARTIGO:
 

Gustavo Pestana

Sou natural de Ilhéus-Ba, formado em psicologia e graduando em teologia. Membro da igreja batista da Urbis na minha cidade. Amo escrever e compartilhar o amor d Deus. No momento estou trabalhando com missões urbanas. Também trabalho em dois projetos sociais: Um que com crianças com câncer e um com crianças carentes.