Home Artigos Como é o amor que você quer?

Como é o amor que você quer?

6623
0
O título do artigo de hoje é inspirado na música da Lorena Chaves, “O Amor Que Eu Quero

 

Minha irmã mais velha casou na semana retrasada. Vivi um misto de emoções nas semanas que antecederam esse fato. Presenciei de perto um casal que está amando e quer compartilhar isso com o mundo inteiro. Isso fez com que eu colocasse em perspectiva algumas coisas.

Além da correria característica que todo evento traz consigo, existe aquela sensação do sonho de quem se casa. E depois que o coração acalmou, que eu ganhei o buquê, que as luzes da igreja se apagaram e tirei o salto alto, me perguntei: será que um dia viverei um amor tão bonito que vou querer contar para o mundo inteiro sobre ele?

Não me perguntei isso de forma melancólica e nem com tristeza no coração. Foi uma pergunta saudável, daquelas que te fazem refletir e que muda a forma como você encara algumas coisas.

E bom, para ser sincera, eu espero que sim. Espero viver um amor tão bonito um dia! Mas que tipo de amor é esse? E quando eu tirava o penteado depois da festa de casamento da minha irmã, com o coração grato por tudo o que Deus tinha feito até ali, me lembrei da música que compartilhei no início do artigo. Na canção, Lorena Chaves diz: “O amor que eu quero é assim…”. E passa a discorrer umas características que ela desejou um dia para si mesma, e eu creio que ela alcançou.

Antes que eu me esqueça…com toda licença, Lorena, tudo bem se conversarmos um pouco sobre sua música? Tomara que sim!

Mas vamos ao que interessa, tudo bem? É capaz de você ter escutado a canção e pense: “Até parece que depois de um dia de trabalho vou ficar na frente do fogão e cozinhar um jantar”. Não vamos entrar no mérito de quem cozinha ou usa o avental ao final do dia, está bem? Leva em conta que cada um de nós é diferente e por isso, nossos sonhos também são. Pode ser que sua grande história de casal seja vivida na beira da praia, na fazenda ou no centro da cidade. E que talvez você lanche um belo hambúrguer da esquina com um refrigerante bem gelado (ou suco de laranja sem açúcar para dar uma equilibrada, quem sabe?).  Aqui, estamos mais interessados em certas descrições de amor contidas na música.

“O amor que eu quero é assim, amor que faz dentro de mim crescer a paz…”

Atire a primeira pedra quem nunca buscou paz ou segurança em alguém! O mais interessante é que a questão primordial da frase não é sobre alguém que faz ter paz, é que faz crescer.  Essa paz que tanto procuramos não está nas nossas “caras-metades”, se é que isso existe. A paz que precisamos só encontramos em um único lugar, em uma Pessoa.

O apóstolo Paulo, na sua carta ao povo da cidade de Efésios, afirma no versículo 14, do capítulo 2: “…Ele é a nossa paz…”. Jesus é a nossa paz. Viveremos com sentimento de vazio e de eterna busca enquanto não procurarmos no lugar certo o que nossos corações tanto desejam. Um relacionamento firmado em Deus faz com que os dois se desenvolvam na convivência com Cristo, é por isso que “faz crescer a paz”, faz crescer a vontade de estar perto de Quem é a melhor companhia  .

“O amor que eu quero é assim, em tom sincero diz que sim”

Um amor que impacta o mundo é feito de dois corações que sabem o que querem. E dizem isso com verdade, com sinceridade. Há por aí “amores”, e digo em parênteses porque são sentimentos de tirar o fôlego, que são vividos na escuridão, escondidos e que existem mais na condição da negação. Talvez seja ousadia minha dizer isso por tanta gente, mas eu duvido que quem um dia sonhou em viver uma história de amor se contente em experienciar um amor privativo.

“E leva toda ilusão do velho amor”

Amém, Lorena Chaves, amém.

Só é possível viver uma história de amor em toda sua plenitude, se deixarmos para trás o que um dia já aconteceu.  Os momentos passados existiram por alguma razão. E por outras inúmeras razões, não existem mais. Por que é que você continua carregando esse fardo se já não te pertence mais? É fácil criamos comparações e expectativas com base no que ocorreu um dia, as ilusões enraizadas nos pensamentos, as mágoas que carregamos para novas fases da vida. O resultado não pode ser bom, você sabe. É preciso que cada coisa esteja no seu lugar, e que cada época da sua vida, também, esteja. Confere esse artigo que comenta um pouco sobre a importância de prestar atenção aos sentimentos que achamos ruins: “E essa mágoa?

O amor que eu quero é assim. Alguém que saiba o que quer, que faça crescer a paz dentro de mim e que  permita viver coisas novas. Mas antes de esperar isso de alguém, preciso ser tudo isso. É fácil cobrar do outro, é um caminho muito confortável. Querer que o outro seja assim ou daquele jeito. Um amor bonito que deseja ser escancarado para todo o mundo, não é feito de uma pessoa só. As duas compreendem que têm responsabilidade e que desempenham papéis importantes na equação.

Obrigada, Lorena, por ter compartilhado conosco o que o seu coração desejou um dia. E por nos inspirar a querer isso.

Oro para que todos nós vivamos amores firmados no altar, que não soframos com situações mal-resolvidas e que mantenhamos as lareiras dos relacionamentos acessas – do amor um pelo o outro, e do desejo de buscar sempre a Jesus!

COMPARTILHE ESTE ARTIGO: