Home Artigos Será que um dia para de doer?

Será que um dia para de doer?

6972
0

Dói. Dói demais. A sensação é que algo sufoca por dentro. A angústia parece não ter fim. É como se tivessem enfiado uma espada no meio do coração. Algum dia para de doer? A dor acaba? Ou o sofrimento de um relacionamento fracassado é interminável?

A sensação desagradável surge para todo mundo em algum momento da vida. Divórcios, separações, términos inesperados, joelhos ralados, sonhos despedaçados, expectativas não alcançadas. Uns sentem mais que outros. Uns demonstram mais ou menos. Mas a dor é sentida por cada um de nós. Experimentamos a dor porque um dia o mal foi descoberto (Gênesis 3). Agora ela faz parte da vida, dos nossos dias.

A dor acaba um dia? Sim, ela acaba. Mas apenas na eternidade: “E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas”. (Apocalipse 21:4)  E o que fazer enquanto esse dia não chega? Se existisse morfina para a “dor do coração”, tudo seria mais fácil, não é?

Há duas possibilidades quando vivemos momentos de dor: adoecimento ou desenvolvimento. O adoecimento ocorre quando a dor não é compreendida ou curada. Afinal, a dor tem uma função. Ela serve para avisar que existe algo de errado, um sangramento, uma ferida que precisa de cuidado. Quando ignoramos isso, adoecemos. O machucado infecciona, torna-se amargura, rancor.

Por outro lado, é possível crescer, se desenvolver através da dor. Isso é resultado do significado que damos a ela. Lidar com a dor é conduzir a si mesmo no crescimento.

Desenvolver-se por meio da dor é um desafio. É encontrar o lado bom da coisa, é enxergar oportunidades onde só há escuridão. É reinventar-se. É descobrir que Deus está no sofrimento, e não desempara quem confia Nele.

O mundo não acabou apenas porque uma tentativa não deu certo. Eu sei que está doendo, mas vai passar. Tudo passa. Permita doer agora, que sangre, e que cicatrize. Não há motivos para deixar de acreditar que o sol não voltará outra vez. Ele vai voltar. E você estará mais forte depois disso. Não perca a oportunidade de crescer, de se conhecer e de acreditar que dias melhores virão. Deus está cuidando da sua dor, do seu coração. Viva um dia de cada vez, e permita que suas cicatrizes e sua história ajudem outros a crescer!

Músicas que aliviam a dor (clica no nome da música):

Toda dor é por enquanto – Marcos Almeida

Storyteller – Morgan Harper

Getting There –  Steffany Gretzinger

17 de janeiro – Os Arrais

COMPARTILHE ESTE ARTIGO: