Home Artigos Bem-aventurados

Bem-aventurados

3054
0

“E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; e, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: ‘Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus. Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados’ ”.
Mateus 5.1-4

Ler o sermão do monte é compreender a realidade de vida no qual Jesus propõe em meio as dificuldades. A mensagem é clara no evangelho de Mateus: “é chegado o Reino de Deus. Arrependam-se e creiam”. As bem-aventuranças descrevem aqueles que optaram por Deus e disseram SIM para seu Reino.

Interessante analisar o destaque que Jesus dá aos pobres de espírito, os que choram. A comunidade de Cristo é representada por aqueles que sofrem, seja fisicamente ou emocionalmente. Toda a injustiça de valores, desprezo e discriminação contra os seguidores de Jesus representava o quão relevante é o Evangelho para o alcance dos mais humildes. Jesus depositava a esperança naqueles que o mundo desprezava.

Nos dias atuais

Tomando como foco a Igreja Cristã atual, a realidade não difere muito do que Jesus propôs em sua passagem. A Cristandade sofre com o desprezo de relacionamentos interpessoais e sociais semelhantes aos que os seguidores sofridos de Jesus passavam. A juventude atual sofre com a exacerbada necessidade de satisfação sexual mediante aos estímulos propostos pelo mundo.

As pessoas que Jesus chama de bem-aventurados são descritas como enfermas, doentes, que padecem de males. Uma multidão de miseráveis. E ali, diante d’Ele, haviam pessoas machucadas e feridas. Feridas pela vida em suas diversas ocasiões.

Atualmente, as pessoas feridas que seguem a Cristo sofrem de males que podem estar longe do alcance de resolução. Onde sofrem por relacionamentos (namoro, amizade, casamento, o que for) rasos e líquidos, sofrem por vício e prazer sexual estimulado e pouco refletido, onde o reconhecimento de Jesus sobre curar essas feridas geralmente fica longe da prática.

Quando Jesus diz “Bem-aventurados os pobres de espírito”, são aqueles que reconhecem a necessidade de Cristo reinar sobre as dificuldades. Reconhecer que Jesus é Senhor, aquele que rege os relacionamentos de vida como um todo, pondo n’Ele a esperança de algo maior e melhor vindo dos Céus. Reconhecer que o Reino de Deus é de paz e prosperidade – “…porque deles é o Reino dos Céus” – e estar seguro de que por toda ferida aberta hoje será curada pela plenitude do Reino de Deus amanhã.

“Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados”. Bem-aventurados, não porque choram, mas porque acreditam na consolação de Deus. Buscam e andam com alvo em Jesus, reconhecendo a necessidade de estar sempre perseverantes na causa.

Feridas e dificuldades sempre teremos, mas bem-aventurado é aquele que espera no Senhor e persevera com alvo  n’Ele . Sofremos por aquilo que muito nos permeia em nossas mentes por relacionamentos, mas se clamarmos por misericórdia e Graça sobre nós e nossas feridas, estaremos dando um passo certo em direção ao que diz em Salmos 27.14 – “Espera no Senhor, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no Senhor”.

COMPARTILHE ESTE ARTIGO: